Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?

27 de dezembro

O que está acontecendo aqui? Caroline perguntou ao pé do ouvido de Genaro sob o olhar atento Rute.

– Agora não é o momento para explicações. Respondeu quase num sussurro e voltou-se a debruçar na janela olhando para as pessoas que circulavam apressadas na calçada do hospital.

Larissa abriu os olhos e avistou a mãe sentada numa poltrona aos pés de sua cama e, um pouco mais à direita, Genaro encostado no peitoral da janela contemplando distraidamente, a vida que corria livre do lado de fora.

– Onde estou? Perguntou com a voz bem fraca.

– Até que enfim, minha querida, você acordou. Disse afastando-se da janela e caminhando em direção à cama onde Larissa repousava.

– Está no hospital. Nós a trouxemos ontem à noite depois que passou mal em seu casa. Que susto nos pregou, até cheguei a pensar que a minha presença a fez desmaiar, mas provavelmente foi a emoção da noite , não é mesmo? Disse sorrindo enquanto segurava sua mão.

– Meu Deus! O que significa isso, esse homem deve estar louco? Pensou e já ia retrucar quando se deu conta que sua mãe estava no aposento e calou-se, apenas fitando incrédulo aquele homem muito estranho à sua frente.

A cabeça rodopiava com os pensamentos a mil e ela não conseguia juntar os fatos para entender o que estava acontecendo e embora a situação fosse muito estranha, sabia que o melhor era aguardar a oportunidade certa para certificar do ocorrido. Não poderia falar à mãe que aquele não era o seu pretendente.

-Onde está Giuliano? Perguntou sussurrando entre os dentes.

Ele sorriu e aquele sorriso a deixava mais nervosa ainda, assim quase agradeceu aliviada quando foram interrompidos pelo médico que adentrou ao quarto, para dar-lhes as informações.

Porém depois das notícias ela desejou que ele nunca tivesse entrado no aposento e voltou a silenciar-se.

– Bom dia Larissa. Sou o Dr. Lucas e estou cuidando do seu caso. Então, como está sentindo hoje? Sente-se melhor? Perguntou rapidamente enquanto examinava as informações na sua ficha médica.

– Sim, estou. Senti um mal estar muito estranho porque acho que me emocionei demais, mas já estou me sentindo muito melhor. Já posso ir pra casa?

– Receio que deverá ficar mais uns dias por aqui para observação. Gostaria de realizar alguns exames mais completos, pois acredito que deve ter abusado e se descuidado um pouco de sua alimentação e aparentemente está um pouco desnutrida e no seu estado todo cuidado é pouco. Sabe disso não é?

– Estado? Que estado? Estou me sentindo um pouco fraca é bem verdade e de fato, não venho me alimentando bem por esses dias, mas é só isso. Não tenho nada de grave, não preciso mais ficar aqui.

– De grave, não, mas de gravidez, sim. Disse sorrindo o médico.

– Provavelmente deve estar grávida de poucas semanas e como apresenta um quadro de desnutrição pode haver risco de que a gravidez seja interrompida, por isso precisamos tomar muito cuidado. Por isso deverá ficar mais uns dias aqui, tanto você quanto o bebê precisam de cuidados especiais.

E só então quando olhou ao redor o médico percebeu o espanto no rosto de todos. Podia-se ouvir até a batida do coração dos presentes tamanho o silêncio que se fizera naquele local.

– Perdoe-me o jeito atrapalhado de dar-lhes a notícia, hoje esse hospital está uma loucura, estou só e quase à beira de um colapso de tanto cansaço. Mas penso que devem ter muito a conversar por isso vou me retirar, mas se precisarem de mim ainda estarei de plantão no hospital por todo o dia.

E dirigindo-se mais vez a Genaro, antes de sair do quarto, aconselhou-o:

-Não descuide dela, pelo bem da vida, de ambos.  

Larissa olhou para a mãe que já se colocara em pé tentando esboçar um comentário que foi totalmente abafado pela filha.

– Nem se atreva a dizer uma só palavra. Saia desse quarto, não quero vê-la na minha frente. Disse com o mesmo olhar ameaçador do dia anterior.

E olhando para Genaro, ordenou-lhe, iradamente.

– E quanto a você não tenho a menor ideia do que está fazendo aqui, mas seja lá o que for, pelo menos, neste momento não quero saber. Vá embora e me deixe em paz. Quero ficar só, quero apenas morrer.

Depois daquela manhã cruel, Larissa passou mais uns dias no hospital e as visitas da mãe, de Carolina e de Genaro eram um fardo para ela. Por mais que eles tentassem manter o diálogo era permanecia muda.

Genaro nunca a visitava só, estava sempre acompanhado de Rute ou de Carolina. Parecia até proposital e isso impedia que Larissa o investigasse para saber o que estava acontecendo.

A notícia da gravidez abalou ainda mais o seu emocional, mas a falta de notícias de Giuliano e a presença macabra de Genaro deixavam seus nervos em frangalhos.

-O que estaria acontecendo?

Alguns dias depois, Larissa recebeu alta médica mediante a promessa de Genaro de que estava tudo sob controle e que cuidaria dela e da criança que estava em seu frente.

Capítulo X – O que está acontecendo aqui?

Veja também capítulo XI – Entre Segredos e Mentiras

https://www.laircecardoso.com.br/romanceando/entre-segredos-e-mentiras/

Sobre o Autor: Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)