Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

FIBROMIALGIA E O SISTEMA EMOCIONAL

26 de outubro

Saiba que a associação de fibromialgia com distúrbios emocionais pode ser explicada por causa de:

  • sobreposição de sintomas como a insônia, sono superficial e fadiga crônica;
  • mecanismos biológicos compartilhados como os genes e
  • psicológicos, como por exemplo, as adversidades na infância.

Então, é por isso que ter um bom entendimento das causas, sintomas e tratamentos dessa dolorosa doença, poderá auxiliar os portadores na busca da qualidade de vida.

Por outro lado, poderá auxiliar os seus pares a conviver com uma pessoa que tenha fibromialgia.

Cosa Sente una persona con la Fibromialgia? - Enzo Basile

O QUE É FIBROMIALGIA?

Fibromialgia é uma doença reumatológica, em outras palavras é uma síndrome que causa múltiplos pontos de dor por todo o corpo.  Por ser uma síndrome, essa dor está associada a outros sintomas, como fadiga, alterações do sono, distúrbios intestinais, depressão e ansiedade. Estudos apontam que a Fibromialgia comete 2% da população mundial, sendo mais frequente em mulheres.

A boa notícia é que a fibromialgia, embora não tenha cura tem tratamento. Desse modo, com um bom tratamento e muita disciplina todos esses sintomas podem ser controlados e a qualidade de vida restabelecida.

QUAL É A CAUSA DA FIBROMIALGIA?

Assim como muitas das doenças reumatológicas, a fibromialgia (FM) não tem suas causas e mecanismos totalmente esclarecidos. Porém diagnósticos médicos combinados a diagnósticos psicológicos, confirmam que a fibromialgia pode aparecer depois de eventos graves na vida de uma pessoa.

Também é bem provável que um trauma físico, psicológico ou mesmo uma infecção grave, também sejam causas da fibromialgia. É certo que o quadro comece com uma dor localizada crônica, mas com o passar dos tempos progride tomando conta de todo o corpo.

Por mais que não exista um diagnóstico preciso quanto os mecanismos desta síndrome, o que se sabe, é que a pessoa que tem fibromialgia possui maior sensibilidade à dor e isso, com toda a certeza, relação com o centro de dor no sistema nervoso. Desta maneira, nervos, medula e cérebro, fazem que qualquer estímulo doloroso seja mais intenso.

SINTOMAS DE FIBROMIALGIA

Embora os sintomas sejam muito variáveis, tanto no aparecimento quanto na intensidade, alguns critérios de diagnóstico podem auxiliar na suspeição clínica:

  • Dor constantes por mais de três meses em todo ou qualquer parte do corpo;
  • Presença de pontos dolorosos na musculatura (18 pontos pré-estabelecidos);
  • Alteração do sono e fadiga;
  • Quadro de depressão ou ansiedade, muitas vezes escondidos atrás dos excessos e das fugas;
  • Alterações do hábito intestinal;
  • Alterações cognitivas, como falta de memória ou concentração.

PRINCIPAIS PONTOS DE DOR

Apesar de existir uma escala de pontos de dor que pode ser utilizada na avaliação clínica de pessoas com suspeita de fibromialgia, a ausência de dor em todos ou parte desses pontos não exclui totalmente a possibilidade do diagnóstico, mesmo porque como já dissemos anteriormente os sintomas são variáveis:

  • Cervical;
  • Tórax;
  • Abdome;
  • Dorso;
  • Lombar;
  • Mandíbula D – Mandíbula E;
  • Ombro D – Ombro E;
  • Braço D – Braço E;
  • Antebraço D – Antebraço E;
  • Quadril D – Quadril E;
  • Coxa D – Coxa E;
  • Perna D – Perna E.

COMO É A DOR DA FIBROMIALGIA?

Embora a dor na FM pode variar bastante e, por mais que se apresente como uma dor difusa pelo corpo, há casos em que é mais localizada. Geralmente a pessoa tem dificuldade de definir quando e como começou a dor, já que ela começa leve e, com o passar dos tempos, pode ir aumentando a intensidade.

Normalmente a dor é mais intensa no final do dia, mas pode haver dor pela manhã. A dor é mais profunda, muitos referem “nos ossos” ou ao redor das articulações.

As pessoas com FM têm maior sensibilidade ao toque, sendo que muitos não toleram ser abraçados. E, neste ponto começa as disfunções emocionais como se sentisse rejeitado, abandonado ou excluído.

Além disso, muitas pessoas acabam se excluindo do seu meio, exatamente porque se torna penoso ter que explicar os motivos de não querer a contato físico.

Ainda por causa de todos esses desconfortos, muitas pessoas não conseguem se manter num relacionamento afetivo, já que o contato físico pode ser muito doloroso. Portanto além da dor física, há também a dor emocional, que se não tiver o olhar adequando para ela, será devastadora e pode sim, roubar-lhe sua paz.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DA DOENÇA?

O diagnóstico da fibromialgia é essencialmente clínico. É através do históricos clínicos e exames físicos, logo após excluídas as outras possibilidades de doenças, alinhando causas da dor e demais sintomas, chega-se ao diagnóstico, ou seja o diagnóstico se dá pela exclusão de outros males.

TRATAMENTOS PARA FIBROMIALGIA

O tratamento deve ser multidisciplinar, incluindo medicamentos, atividade física, acompanhamento terapêuticos e massagens. 

Importante salientar, no entanto, a importância do tratamento terapêutico, visto que é através dele que o paciente tem a possibilidade de entender as questões que o adoeceu. É provável que, através do autoconhecimento, ele tenha acesso e clareza para compreender em que momento da sua vida, deu-se o desenvolvimento dessa síndrome.

Limpando na raiz os males que provocam os transtornos emocionais, sem dúvida, o físico será modificado, já que o físico é tão somente o reflexo do emocional. Emocional equilibrado, físico sadio. Mente sã, corpo são.

MEDICAMENTOS PARA FIBROMIALGIA

  • Antiinflamatórios e analgésicos auxiliam no controle da dor, mas é importante evitar a automedicação. Sempre converse com seu médico de confiança para definir qual o melhor medicamento para o seu caso;
  • Uso de antidepressivos e ansiolíticos pode ser necessário.

O benefício desses medicamentos aumenta se estiverem associados ao acompanhamento terapêutico, exatamente para que a pessoa entenda as questões de sua vida que agravam esse mal, passando a ter controle sobre ele.

Ressalto, então, a importância não só da medicação através do tratamento médico mas também da conscientização da doença através do tratamento terapêutico. Com toda a certeza, essa combinação de tratamentos, irá provocar grandes mudanças n vida do portador dessa síndrome.

FIBROMIALGIA TEM CURA?

Pacientes com fibromialgia ainda lutam por visibilidade e tratamentos  adequados - Clínica Vita

Não, a fibromialgia não tem cura. Porém o entendimento atual da doença pode ajudar muito, porque os medicamentos e a combinação de terapias, controlam os sintomas e restabelecem a qualidade de vida.

A FIBROMIALGIA PODE LEVAR A ÓBITO?

Não, a fibromialgia não leva à morte, porém se a doença não for tratada, compromete muito a qualidade de vida, posto que as dores constantes predispõe a quadros severos de depressão.

Portanto, apesar de não levar a óbito diretamente, é uma doença grave que deve ser diagnosticada e tratada precocemente. 

PROGNÓSTICO E RECOMENDAÇÕES

Embora seja recomendável que a pessoa com fibromialgia tenha acompanhamentos médicos e terapêuticos, algumas recomendações poderá auxiliar no dia a dia:

  • O uso de medicamentos, com orientação profissional, é importante para o controle da doença;
  • A fim de complicar o quadro, evite realizar atividades extenuantes. Prefira praticar atividade física com orientação profissional e supervisão;
  • Para que sinta mais aliviado, procure reduzir o estresse.
  • Aprenda e pratique boas rotinas de sono com redução de estímulos, como por exemplo luz, barulho, colchão incômodo e temperatura desagradável;
  • Nesse sentido, aprenda e pratique também posições confortáveis para sentar e deitar;
  • A atividade física regular poderá auxiliar, não apenas na prevenção, mas também nos momentos das crises de dor;
  • E por fim, mas não menos importante, busque ajuda terapêutica e tenha uma rede de suporte.

COMO NASCEM AS DOENÇAS?

Esse texto do qual eu desconheço o autor, expressa tudo o que penso e aprendi sobre a dor:


-Engole o choro!
-Engole sapo!
-Cala a boca!
-Cala o peito.

“Mas o corpo fala, e como fala”

Fala a ponta dos dedos batendo na mesa…
Falam os pés inquietos na cama…
Também fala a dor de cabeça, o desânimo…
Do mesmo jeito a gastrite, o refluxo, a ansiedade…
Claro, fala o nó na garganta atravessado…
E, a angústia, fala a ruga na testa…
E, por fim fala muito a insônia, o sono demasiado…

Ainda que por um momento você se cala, mas o falatório interno começa.


Por isso as pessoas adoecem porque cultivam e guardam as coisas não digeridas dentro de seus corações.
Expressar-se tranquiliza a dor.
Dor não é pra sentir pra sempre. Dor é vírgula! Então faz uma carta, um poema, um livro, canta uma música. Pega as sapatilhas, sapateia.
Faz piada, faz texto, faz quadro, faz encontro com amigos, nem que seja virtual.
Faz corrida no parque. Fala pro seu analista, fala para Deus. Se pinta de artista, de palhaço
.
Conversa sozinho, papeia com seu cachorro, solta um grito pro céu, mas não se cale!

Pois “se você engolir tudo que sente, no final, você se afoga.
CORAÇÃO NÃO É GAVETA!
Não se esqueça, o corpo fala e muito!

Um pouquinho sobre mim

Depois de atravessar uma fase muito delicada, em todos os setores meu viver, a vida me deu uma grande chacoalhada do tipo: acorda, você tem muito potencial para viver na invisibilidade.

Por fim, depois de uma faxina muito grande na minha pessoa, e de decisões difíceis e doloridas mas, absurdamente necessárias, surgiu uma nova mulher chamada Lairce.

Uma mulher que resolveu reinventar-se aos cinquenta e seis anos de idade, física, mental e psicologicamente. Uma mulher que aprendeu que priorizar a necessidade de ser feliz, não é egoísmo, é vida!

Conto um pouquinho desses sentimentos malucos que tomaram conta de minha mente, nesta matéria que está aqui no blog https://laircecardoso.com.br/pedacos-da-vida/a-coragem-de-ser-imperfeita/

Ajustando o meu propósito de vida

Atualmente sou Terapeuta Complementar e Consteladora Sistêmica e trabalho tanto com crianças e adolescentes quanto com adultos. Como terapeuta meu principal objetivo é contribuir com a melhora comportamental, auxiliando o paciente a encontrar o caminho do autocuidado e autoconhecimento.

Então, se você se percebe que deve dar mais atenção a sua saúde mental e emocional de um modo geral, saiba que a terapia sistêmica é um grande apoio.

Especialmente nos processos de autoconhecimento, a terapia poderá te ajudar a ter mais consciência sobre suas questões que causam sofrimentos, recuperando assim seu bem estar, auto estima e, até mesmo o resgate de si mesmo.

Ademais, contar com ajuda de um profissional não é sinal de fraqueza, portanto, se você passa por alguma situação difícil neste momento, não se faz necessário passar por tudo sozinho(a).

Além disso, a ajuda de um profissional qualificado, poderá te ajudar a atravessar esse processo de maneira mais leve.

Por isso, dê-me a oportunidade de mostrar como a Terapia Sistêmica poderá ajudá-lo nos diversos seguimentos de sua vida. Agende um horário e venha tomar um café comigo, é provável que aqui você se liberte de suas amarras.


PARA MAIS DICAS ME SIGA NO INSTAGRAM: http://@lairce_cardoso_ofc

Sobre o Autor: Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)