Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

ELOGIAR É UM ATO DE CARIDADE E AMOR

20 de maio

Elogiar é um ato de caridade e amor. Elogie-se! Por favor, elogie-se! A crítica destrói a autoestima e o elogio o levanta, como Louise Hay brilhantemente escreveu no seu livro “Aprendendo a gostar de si mesmo”. Aliás fica aí a dica.

Se você está procurando alguém que mude a sua vida, olhe-se no espelho

Aprendendo sobre o ato de elogiar

Depois de certo tempo fui convidada para assumir a Coordenação de Recursos Humanos numa empresa que eu trabalhava. Foi um momento de alegria por ter sido reconhecida, mas de muita luta, pois além de precisar me adaptar à nova função, foi preciso travar uma luta diária para demonstrar minha capacidade, já que estava ocupando o lugar de “uma deusa” do entendimento (assim ela pensava). Literalmente eu matava um leão por dia pra sobreviver.

Embora eu soubesse que tinha capacidade, caso contrário não teria sido indicada para o cargo, mas os melindres diários, a falta de apoio e outras situações que enfrentei na ocasião, minavam minhas energias e me levavam a exaustão. É claro, que nesse clima, ainda que fosse exímia conhecedora das questões que envolvessem o trabalho, era bem provável que jamais me destacaria. Não fosse um brilhante recadinho de agenda. Então imaginem o perrengue que eu passava para driblar tantas disque me disque, além de correr contra o tempo para me especializar nas questões legais que envolviam o cargo.

Agora escrevendo o texto me lembrei de um querido irmão, com o seu conselho inusitado, quando ao me aconselhar com ele disse que talvez desistisse. Ele me olhou com aquela cara marota que é só dele e disse: “Desiste não, nós somos raça ruim mesmo, vai e mostra que você pode”.

Fiquei sim, não desisti. Aliás, ocupei com muita honra este cargo, e por vontade própria o entreguei em 2.018, quando me silenciei e ouvi a inquietação do meu coração e, decidi ir de encontro a um novo propósito de vida.

Mas voltando aos elogio…

Sim, porque eu contar sobre o poder do elogio.

Na ocasião, depois de uma apresentação sobre um projeto que tinha colocado minha alma e, eu sabia que tinha tudo para ser muito bom, mas sabia também precisava de apoio, que não veio, pelo menos, no início. O tal projeto já estava pronto para ser arquivado. Eu já estava quase perdendo mais um round, numa tarde que eu estava enfurecida(esse era realmente meu estado de ânimo) li no rodapé da minha agenda uma frase. A seguinte frase: “Se até o meio dia, ninguém tiver te elogiado, elogie-se a si mesmo, por ter chegado até este momento a salvo e por ter feito tudo o que fez da melhor maneira que pode”.  

Foi a chavinha que eu precisava ligar. Pedi para reapresentar o projeto, que foi aceito, então analisei todas as criticas, refiz tudo o que precisava ser melhorado. Fiz uma nova apresentação e sim, elogie, todas as fases desse projeto e o porque faria a diferença. Esse e mais muitos outros projetos passaram a ser aceitos, e outros tantos foram negados. Não porque não acreditavam no meu potencial, mas por conta da estrutura arcaica que vivemos dentro do serviço público.

Isso até parecer bobo para alguns, mas este foi o insight que eu precisava para ter a percepção da minha capacidade, foi como uma luzinha que acendeu na minha mente para nunca mais apagar. Foi a partir daí que nunca mais duvidei da minha capacidade de criar.

Conheci meu potencial

Às vezes, posso até ficar em dúvida se algo dará certo ou não, porque em algumas situações pode depender de algumas interferências externas que fogem ao meu controle (como se pudéssemos ter controle sobre qualquer coisa), mas da minha capacidade, jamais!

Quanto mais eu praticava, mas eu passei a compreender o valor do elogio. Em muitos casos, exigia bastante sim, mas nunca deixe de elogiar um trabalho bem feito, assim como nunca mais, deixe de me elogiar.

Elogie-se o mais que puder, tenha consciência que está fazendo um bom trabalho, seja lá qual for. Se precisa melhorar, aprimorar, adequar às situações, faça, reveja tudo o que for preciso, mas sem desvalorizar todos os seus avanços, ainda que seja pequenos ou a passos curtos. Não diminua as conquistas quase imperceptíveis em nome de grandes feitos e vitórias que você fantasia como possíveis.

Elogiar é um ato de caridade e de amor, que infelizmente tem sido muito negligenciado. Ainda que, mal e parcamente quando o fazemos é sempre em referência ao outro.  Elogiar o próximo sempre foi mais fácil do que enaltecer aquilo que temos de melhor! E agradecer um elogio, então? Não achamos nem o chão que dirá as palavras para retribuir um elogio. Não é mesmo? Como você reage quando recebe um elogio? Para muitas receber um elogio pode parecer algo forçado e até desnecessário, como se quisessem apenas nos agradar.  

Como eu brinco com o meu filho: Hum! Pode pedir, tá querendo o quê?

A ausência do elogio

Você já elogiou alguém hoje?

Mas, a bem da verdade essa dificuldade de aceitação diante de elogios acontece por que, as pessoas não acreditam e nem se sentem merecedoras. Coisas de gente grande com pendências de infância.

Hoje que faço atendimentos personalizados, percebo que a ausência de elogio está cada vez mais presente na vida das pessoas. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos patrões elogiando o trabalho de seus empregados, não vemos mais pais e filhos se elogiando, amigos elogiar as atitudes dos amigos. Isso parece uma queixa universal: “Ele(a) nunca vê o que eu faço.”

Mais que uma queixa, me parece um lamento. Essa ausência de elogio tem afetado muito as pessoas, sem que elas se deem conta. A falta de diálogo nos lares, o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios. Acabam com seus casamentos, com suas profissões, e muitas vezes, buscam em outras pessoas o que não conseguem encontrar nos seus pares. Puro erro de cálculo. A ausência está dentro de nós e não no outro.

A boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos, são valores que merecem ser elogiados. O bom profissional precisa ser reconhecido, o bom filho necessita conhecer o valor do reconhecimento para se tornar um adulto próspero, o bom pai ou a boa mãe gostam e merecem ser reconhecidos, o bom amigo, a mulher que se cuida, o homem que se cuida merecem ser elogiados.

Ninguém é uma ilha

Quem disse isso foi  o filósofo inglês Thomas Morus. E não é mesmo porque é impossível o ser humano viver sozinho, a vida humana é convívio, por isso mesmo elogios é muito mais que bobagens, são motivações que nos impulsiona a ser melhor a cada dia.

Acreditem, a falta de elogio, especialmente se vier somado a uma carga de críticas, pode causar uma catástrofe emocional na vida das pessoas. Esta ausência pode provocar, dentre outras coisas, desestímulo, baixa autoestima e dificuldade de tomar decisões por conta própria, afinal, os erros são tão mais valorizados que os acertos que as pessoas tendem a se sentir enfraquecidas e, consequentemente incapazes.


Mas, o prazer do elogio é inenarrável. Vamos fazer um breve exercício. Feche seus olhos e procure em algum canto de sua mente ( se não encontrá-lo, crie-o agora) e reviva um momento em que sem esperar recebeu um elogio, seja lá qual foi, aquele que te fez corar até a raiz dos cabelos. Aposto que surgiu um risinho maroto no canto de sua boca. Bom demais a sensação, não é?

Portanto, elogiar é uma atitude que não deve ser extinta. A prática de elogiar tanto as pessoas quanto a nós mesmos, pode aumentar os comportamentos que elevam uma pessoa no seu crescimento pessoal, emocional e até mesmo espiritual. Sim, porque somos um todo, físico mente e espírito.

A difícil arte de elogiar e receber elogios

Elogie do jeito certo - Klug - Academia de estudos | Blog

Mas se o elogio faz tudo isso, porque cargas d’água, temos tanta facilidade em criticar e tanta dificuldade em elogiar?

Vários autores dizem que é preciso ter coragem para elogiar. Entendem eles que o elogio é um ato de desprendimento e de confiança em si mesmo e no outro que o recebe. Elogiar implica em lançar uma pessoa para cima e ela pode ficar acima de você, mais notada e importante. Por isto é difícil elogiar, pois precisamos abrir mão de nosso orgulho e reconhecer que, muitas vezes, outros fazem coisas de forma melhor que nós.

Também concordo, mas ainda tenho pra mim que, uma das maiores dificuldades de elogiar é porque, quando se trata de comportamentos, tudo é compartilhado, dividido a partir de nossa experiência de vida. Damos o que vivenciamos ou aprendemos. Se não fomos ensinados sobre o valor do elogio, isso fatalmente nos parecerá bobo e sem importância.

Mas se não nos ensinaram, agora como adultos, temos a escolha de praticar até aprender. Penso que todo aprendizado começa com a prática. Tudo pode e deve ser praticado, valores, caráter e, igualmente novos aprendizados, caso contrário, não saberemos mesmo como fazer, até quando se tem vontade de fazer. É mais ou menos, quando ficamos parados em lugar onde não nos encaixamos e, não sabemos nem onde colocar as mãos. Desagradável demais. Esta é, na verdade, a sensação que muitos sentem ao elogiar e ao receber elogios. Sem saber onde colocar as mãos.

Pratique elogios

Como mostrar que valoriza seu cônjuge — BIBLIOTECA ON-LINE da Torre de Vigia

Mas, como tudo na vida pode ser aprendido e praticado, graças à Deus, elogios, também podem!

Quer aprender? Mas lembre-se como tudo na vida é preciso persistência e boa vontade. E, nada de sair se chicoteando por aí, senão já está quebrando a primeira lição: elogiar-se.

Tá, então qual é o exercício?

  • Mantenha um bloco de papel ao lado de sua cama e todas as noites antes de ir dormir, anote três coisas que você gostou de si mesmo naquele dia.
  • De manhã, leia a lista antes de sair da cama.
  • Continue adicionando 3 coisas novas à sua lista todos os dias para manter a lista crescendo.
  • Faça isso todos os dias, durante 30 dias.

Não precisa ser grandes feitos, mas tenha em mente que tudo é extremamente importante, como por exemplo: “Eu sou uma pessoa gentil”, “Hoje estou muito lindo” “Arrasei neste trabalho”. E, por aí vai.

Use e abuse sem moderação e, venha me contar o resultado.

Veja também: https://laircecardoso.com.br/pedacos-da-vida/aprenda-a-amar-a-si-mesmo/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)