Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

A CORAGEM DE SER IMPERFEITA

15 de julho

A coragem de ser imperfeita. No que isso importa? Assumir suas imperfeições? Quando a mudança de vida começa a latejar dentro de você, pedindo espaço para sair de uma forma que não consegue mis segurar a sua força.

Em primeiro lugar transformar seus hábitos e ao mesmo tempo tomar decisões que solidifique esse novo modo de vida é muito difícil, por isso mesmo mudar é acima de tudo um ato de coragem.

crianca-rejeitada

A pior coisa do mundo é não ter coragem na vida, li essa frase num desses posts do Facebook. Ok, também concordo.  Se bem que, confesso que precisei de muita coragem para me lançar num caminho diferente do vivido, exatamente da mesma maneira, há mais de meio século. Precisei me refazer para confiar mais na minha intuição, deixar as estatísticas de lado e perceber que a opinião alheia é apenas a opinião alheia. Tudo isso para conhecer o que existe do outro lado da vida convencional, tão bem desenhada como uma aposentadoria promissora.

Quando eu era pequena, achava que coragem era a ousadia de fazer coisas perigosas, e por perigoso eu entendia, tudo que me levasse um pouco além do quintal da minha casa. 

Por volta dos dez anos, quando já morávamos na cidade grande, decidi ser mais independente, ir para a escola sozinha, andar de bicicleta sozinha até ruas mais distantes de casa, mas na hora H, não me atrevi, amarelei. Faltou coragem. Aliás, não aprendi a andar de bicicleta até hoje.

Muita coragem me faltou na infância: para falar dos meus medos, para colar durante as provas na escola. Nunca vivi essa experiência que é o ápice de todo estudante. Mentir para pai e mãe, nem pensar.

Coragem é a capacidade de agir apesar do medo

Cresci e segui medrosa numa porção de coisas. Carro próprio? Só bem perto dos 30, mas ainda com muito medo. Praticar esportes radicais, pular de paraquedas, escorregar em tobogãs, em outras palavras: tudo que causa adrenalina, sempre esteve fora de cogitação. Inegavelmente, sempre precisei sentir meus pés no chão. Inclusive, quanto aos amores, finanças e profissão. Dar uma de louca, foi no máximo, nos beijos da juventude. Travada desse jeito, nunca imaginei que num futuro distante, seria tão atrevida (como diz uma amiga tão querida) e cheia de tanta valentia.

No entanto, aos poucos fui descobrindo que mais importante do que ter coragem para se aventurar nas coisas passageiras, é preciso ter coragem para se aventurar nas definitivas, por exemplo, mudar o rumo da minha vida, quando entender que chegou o momento. Alçar voos estupendos exige apenas que estejamos de bem com a adrenalina, e isso não é para mim. E está tudo bem, não preciso ser radical.

Coragem mesmo é preciso para terminar um relacionamento, seja lá qual for, quando já não te acrescenta mais nada. É Trocar de profissão ao cinquenta e tantos anos, depois de passar a vida preocupada em ser salva-vidas do próximo e, dos não tão próximos.  

Coragem mesmo, é lutar desesperadamente para salvar o filho adolescente das consequências, conflitos e tensões do mundo atual, especialmente por desejar para ele, um caminho diferente do da boiada.

Com toda a certeza, é preciso muita coragem para se recolher, fazer uma faxina danada de dolorida, jogar fora padrões enfiados garganta abaixo, admitir que, seja como for, mudar é preciso, e acima de tudo enfrentar a solidão que a escolha, às vezes, traz.

E, finalmente é preciso ser muito corajosa para ousar maravilhar-se ao descobrir o quanto esse enfrentamento te fortalece e te engradece como ser humano.

Coragem não é ausência de medo

Para sair da gaiola, é preciso ter coragem para voar”
Para sair da gaiola é preciso ter a coragem de voar.

Enfim, não me arrisquei em viver perigosamente quando criança e não gosto de viver assim até hoje. Por outro lado vi muitos sair em expedição pela vida e até quis acompanhá-los, porém em várias ocasiões me mantive cabeça dura, caminhando em meio do povo, acreditando que era medrosa e que em virtude disso, jamais me lançaria no desconhecido.

Portanto, em primeiro lugar transformar seus hábitos e ao mesmo tempo tomar decisões que solidifique esse novo modo de vida é muito difícil. Por isso mudar é acima de tudo um ato de coragem.

E, para ter essa coragem é preciso assumir todas as suas imperfeições e apesar delas, lançar vôo e acreditar que tudo é possível. Especialmente, quando o que te guia são seus príncipios, valores e muita vontade de voar. Quando o desejo de voar mais forte no peito e o desejo de assumir seu próposito de vida, grita mais alto, se prepara para mudar.

Porque se o medo se reveste de outros sentimentos que não sabe descrever, mas ele te impulsiona para cima, te faz saltar; sentir-se leve e feliz, então, a coragem tomou conta de você. Apesar de qualquer rótulo que tenha recebido, por muitos e até de você mesmo.

Mas, o mais valioso para mim é que, no tempo oportuno, a vida me ensinou que na verdade, o que parecia medo era a coragem me dando as boas-vindas, me acompanhando naquele recuo solitário, especialmente quando compreendi que toda escolha requer muita, mas muita ousadia. A ousadia de assumir suas imperfeições e, lançar-se apesar delas.

Veja também: https://laircecardoso.com.br/pedacos-da-vida/o-quarto-de-guerra-o-poder-da-oracao/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

Sobre o Autor: Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)