Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

MATERNIDADE: AMOR À PRIMEIRA VISTA

7 de maio

A maternidade: O AMOR à primeira vista, diria ainda sem medo de errar que é a expressão máxima do amor. Especialmente para a Assistente Social Gabriela, que sempre viu na maternidade o desejo de construir uma família numerosa, que acima de tudo, pudesse viver o amor em sua plenitude.

Olá! Sou Maria Gabriela mais conhecida como Gabi, nasci em 13/04/1988 e sou Assistente Social.

Meu grande e maior sonho sempre foi formar uma família, das mais tradicionais, de mesa cheia. Queria achar um cara bacana, namorar, noivar, casar e deixar chegarem os filhos. O sonho se realiza a cada dia e hoje sou casada com o Leandro e temos 3 filhos, Ana Livia (7 anos), Henrique (5 anos) e Giovanni (que nasceu no dia 27 de abril de 2020).

Eu e meu marido nos conhecemos no aniversário de um amigo em comum, também chamado Leandro e a partir daí começou a paquera. Em um primeiro momento nada aconteceu, nem conversamos naquele dia, mas no dia seguinte começamos a nos falar por Orkut.

Talvez pelo meu grande sonho de formar uma família, a expectativa também era grande e isso me causava uma certa insegurança em assumir qualquer compromisso sério e acabar diferente daquele que eu tinha planejado. Por isso foram 2 meses de idas e vindas e eu enrolando o rapaz. Até que um dia ele deu um basta na enrolação, então no dia 09/07/2006 quando assistíamos a um show, começamos a namorar.

Aos poucos o sentimento de um pelo outro foi crescendo, fomos vendo que tínhamos muitos planos em comum, fomos amadurecendo, ficamos noivos e nos casamos em 09/07/2011, no aniversário de cinco anos de namoro. E como realização do sonho de infância, um mês após o casamento soubemos que o primeiro filho estava a caminho.

Confesso que a rapidez com que a gravidez chegou nos assustou um pouco, e a reação de algumas pessoas também. Até pensávamos em esperar um pouco mais para amadurecermos na vida de casados, mas Deus sabe de todos os caminhos, e hoje olhando para trás, não nos resta dúvidas de que foi o melhor que podia nos ter acontecido.

Essa gravidez gerou a Ana Lívia, uma menina muito doce e encantadora que nasceu em 14/04/2012. Quando bebê ela era uma gostosura cheia de dobrinhas. Sempre muito sorridente, não tinha quem não a achasse especial pela simpatia. Ela foi crescendo sem nos dar nenhum trabalho, muito obediente, acolhedora, amiga. Hoje com sete anos ela é uma garotinha amiga de todo mundo, conversadeira, superinteligente e que enche nossa casa de ternura e alegria. Ela tem seus momentos de distração, irritação, insegurança, mas nada que seja difícil de levar.

Quando a Ana Lívia tinha 1 ano e 3 meses soubemos que mais um bebezinho estava a caminho. Mais uma vez Deus encontrou o melhor momento para nos mandar esse presente! Tínhamos começado a pensar no segundo filho, e para isso estávamos procurando um apartamento maior para comprarmos, no dia que fechamos o negócio eu tive um desmaio. Não achei que era sintoma de gravidez, mas por insistência do meu sogro fiz um teste e sim, era um irmãozinho para a Ana Lívia a caminho.

Dessa gestação veio o Henrique, que nasceu em 29/04/2014. Ele também é uma criança encantadora! É mais desconfiado e por isso não tem a simpatia da irmã com os desconhecidos, mas com aqueles que têm alguma intimidade, vive fazendo piadas e palhaçadas. Ele alegra nossos dias com os seus comentários engraçados e nos enche de carinho a todo o tempo.

A adaptação com o segundo bebê foi muito mais tranquila, no segundo filho nós já sabíamos que as fases passam e que no final as coisas dão certo.

Nunca tivemos problemas com o relacionamento dos dois. Sempre perguntam sobre ciúme, mas em casa não aconteceu. A Aninha participou bastante da gravidez, nos acompanhou em todas as ultrassons, seguíamos um aplicativo que nos falava o desenvolvimento do bebê a cada semana e isso a ajudou a entender um pouco do que tava acontecendo e se preparar.

Depois do nascimento do Henrique, estávamos em um momento mais conturbado na rotina.

Meu esposo estava fazendo mestrado em SP e as coisas estavam um pouco corridas para nós dois e por isso optamos por dar um espaçamento antes da próxima gravidez.

Nesse período crescemos muito enquanto família, especialmente enquanto casal. Foi um tempo de amadurecimento de todos nós. Mas o tempo passou muito rápido e esse ano a saudade do cheirinho de bebê na casa apertou.

Em maio concluímos que estávamos preparados para a chegada de um novo bebê, e então em agosto descobrimos a nova gravidez. Nosso terceiro bebê, o Giovanni, que acabou de dar o ar de sua chegada em nossa vida.  

Estamos todos muito felizes com a vinda desse garotinho e cheios de amor para dar pra ele. A Ana Lívia e o Henrique curtiram muito a gravidez e novamente acompanhamos o desenvolvimento dele semana a semana pelo aplicativo e, juntos vamos a cada ultrassom.

Os beijos na minha barriga foram constantes e a todo momento envolviam o irmão nos planos que fazem.

Em todas as gravidezes chegaram os comentários: “Nossa, mas já?”, “e o ciúme?”, “o mundo está muito perigoso para mais filhos”, “e o dinheiro?”, “eu queria ter mais, mas hoje em dia não dá”, “que corajosa!”.De verdade, pra mim três filhos não é sinal de coragem, nem são tantos filhos assim… Conheço famílias de 1, 2, 6, 10 e até 11 filhos. E são famílias lindas, felizes, completas, e que também tem seus tropeços. Não é o número de filhos que trará a cumplicidade, a alegria e nem o prejuízo ou as dificuldades. Filhos sempre serão bênçãos, e é assim que os devemos receber.

Em casa nós somos em 4 filhos e meus pais sempre tiveram muita sabedoria para nos educar e respeitar a individualidade de cada um. Minha mãe sempre viveu a maternidade de forma muito alegre e muito intensa, talvez isso que tenha contribuído para meu desejo tão grande de uma família com a mesa cheia.

Se teremos ou não mais filhos eu não sei, mas sei que Deus nos mandou cada filho no momento que eles deveriam vir. Sempre foram um motivo de grande alegria para nós!

Não dá pra dizermos que não existem dificuldades. Ah! mas se todas as dificuldades do mundo fossem essas, quão melhor seria o mundo. Cada dificuldade encontrada na maternidade vem acompanhada de uma boa surpresa, um sorriso contagiante, um beijinho inesperado.

Cada etapa é empolgante, a gravidez, o nascimento, as descobertas e aprendizados do bebê… Quanta alegria em poder viver tudo isso.

E isso fica bem mais leve quando a família está caminhando para o mesmo lado. Tentamos em casa tomar o cuidado de estarmos, o casal, em sintonia e buscamos continuar alimentando nosso amor, para que nossos filhos tenham em nós a segurança e o amor que precisam.

Sem o Leandro comigo isso não seria possível. Ele sempre assumiu o seu papel de pai, impondo limites, educando, provendo e dando muito mor para todos nós. Ele é um grande marido e um ótimo pai.

Eu definitivamente não deixaria de ter nenhum filho por uma conta bancária mais gorduxa, por mais horas de sono ou por momentos a mais de tranquilidade, por que nada disso pode nos dar um pouco da alegria ou satisfação que um filho nos dá.

Quer me conhecer melhor? Assista ao vídeo “Quem sou eu” https://www.laircecardoso.com.br/quem-sou-eu

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Comentários (7)

Karen Gonçalves Gomes Ferreira Responder

Que história linda! 🙂

8 de maio de 2020 at 15:21
Sonia Responder

Ahhhh, que linda e admirável que é essa mamãe! Eu estive por perto e acompanhei as três gestações, bem de perto, dessa última, por enquanto, kkkk…pois a mesa no trabalho é lado a lado, e é tudo e exatamente como descreveu…
É lindo ver e sentir esse desejo pela maternidade e a forma como lida com cada situação…vc é especial! Parabéns, minha amiga querida, que Deus abençoe sua linda família! ❤️❤️??

8 de maio de 2020 at 17:18
Cidinha Pereira Responder

Ahhhh…Gabiii…não vou escrever aqui como carinhosamente a chamo…..rsrsrsr. Vocë é realmente encantadora e construiu uma familia linda..que Jesus os abençõe sempre.
Beijos..

8 de maio de 2020 at 23:40
Ana Paola (filha da Cidinha) Responder

Linda história ❤️
Que Deus continue abençoando vcs ????

9 de maio de 2020 at 18:37
Gláucia Responder

Confesso que os meus olhos até brilharam. Hoje em dia é raro esse olhar para o maternar e também para a família!
Vocês formam uma linda família, seus filhos são encantadores.
Desejo que Deus os abençoe e continue sendo o centro na vida de vocês.
Excelente texto!
Abraços

9 de maio de 2020 at 19:26
Aline Grangeiro Responder

Linda história, linda família! É um prazer conviver com uma pessoa iluminada como você Gabi! Sou sua fã e você sabe disso! Saudades de nossas conversas na hora do almoço…

9 de maio de 2020 at 22:49
Silvia Paula Responder

Que lindo este romance!!!! Nesta viagem, todos se conhecem e reconhecem!!! Todos já haviam combinado viver este enlace!!!! É espetacular!!! Parabéns!!!!

9 de maio de 2020 at 23:54

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)