Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

MEU OLHAR SOBRE AS CRENÇAS LIMITANTES

3 de agosto

Você já deve ter ouvido falar diversras vezes sobre crenças limitantes, mas diga-me lá, você sabe quanto elas influenciam a nossa vida? Á principio você sabe o que é uma crença limitante e como ela surge na vida das pessoas? 

Crenças limitantes: a limitação dos sonhos

Antes de mais nada, vamos começar trazendo à compreensão o que é uma crença.

Crença é a convicção de que algo é certo e verdadeiro, podendo ser consciente ou inconsciente, deste modo as crenças influenciam diretamente na nossa vida, já que nossas escolhas são baseadas no que acreditamos.

A nossa mente é composta pelo consciente e inconsciente, sendo que as nossas memórias e crenças estão, em maior parte, na mente inconsciente, por isso muitas vezes não percebemos que está influenciando nossas escolhas.

Apesar disso nem toda crença é limitante, ademais nós necessitamos de muitas delas, já que são elas que formam os valores em nossa vida.

O que são crenças limitantes?

De tal forma que, as crenças limitantes são apenas aquelas que bloqueiam, travam ou criam resistência à nossa realização. Assim, conhecê-las é de grande contribuição para que a vida flua com mais leveza e facilidade, além de ser fundamental no caminho do autoconhecimento e expansão de consciência.

Uma crença limitadora fica no inconsciente influenciando, a todo momento, as suas escolhas para garantir a validação desta verdade. Só para exemplificar, se há uma crença de que “ricos são egoístas”, a pessoa busca por sua liberdade financeira mas está sempre expeimentando a situação de escassez. A crença negativa sobre pessoas ricas a leva no sentido oposto da prosperidade financeira, uma vez que ela não deseja se tornar egoísta.

A pessoa caminha sem perceber para a escassez, conscientemente está escolhendo a prosperidade, mas seus mecanismos de defesa criados e nutridos pelas crenças limitantes são mais fortes. Muitas vezes vivemos na dor para validar uma crença que consideramos muito importante.

Olho por olho, dente por dente

Imagine uma pessoa que tenha como crença base “olho por olho, dente por dente”, “aqui se faz, aqui se paga” ou algo parecido, onde se considere a aplicação da “Justiça Divina”. Essa pessoa, muito provavelmente, não acredita que alguém que fez um mal, possa ser perdoado e seguir a vida sem “pagar pelo que fez”. Consequentemente, ela terá dificuldades de perdoar e de se perdoar, irá alimentar um sentimento de culpa por suas escolhas que, no ponto de vista dela causaram algum dano a alguém, e irá criar e atrair experiências e pessoas que validem essa “Justiça Divina” pra ela mesma.

O seu inconsciente, para garantir que sua crença seja uma verdade, irá direcionar suas escolhas para situações de dor e sofrimento a fim de poder “pagar” por tudo que já fez de “errado”.

Neste caso, para realizar uma mudança na sua vida, será necessário aceitar o perdão, a misericórdia, o arrependimento e a tomada de consciência como outras formas de neutralizar a energia de dor que ela causou a alguém em algum momento, liberando a necessidade de “castigo”, “punição” e dor como único caminho.

Ao se permitir novas formas de equilibrar as experiências, tanto a sua relação com as pessoas, como a sua relação consigo mesma irá mudar.

Você escolhe mudar e não consegue? Se pergunte:

  • O que eu estou escolhendo viver para validar as crenças que estou escolhendo alimentar e não deixar ir?
  • Como seria me permitir liberar tudo isso?

Crenças limitantes e crenças fortalecedoras

Liberdade e a necessidade da limitação dos poderes do estado - VOXbrasilis

O período em que mais criamos e incorporamos crenças é na infância, entre 0 a 12 anos. Aquilo que nossos familiares e professores falam e fazem, o que ouvimos, presenciamos e nossas vivências são registradas e armazenadas formando um sistema de crenças pessoal.

Muitas crenças são positivas e fortalecedoras, nos levando a escolher o que nos faz bem, o que nos dá prazer e sensação de liberdade. Por exemplo: “Eu sou merecedora da vida e da felicidade.”

Porém, muitas crenças são negativas e nos limitam, criando padrões que bloqueiam a realização do que buscamos. Por exemplo: “Eu não sou boa o suficiente.” 

Vivemos e percebemos a vida a partir do nosso sistema de crenças. Ao compreendermos que muitas destas crenças não correspondem à realidade, começamos a perceber a verdade sobre quem realmente somos.

Ao entender como as crenças positivas e negativas controlam nossa vida, podemos modificar esses padrões e passar a ter mais saúde e felicidade.

Aprendemos nosso sistema de crenças quando crianças, e então passamos a vida criando experiências para corresponder às nossas crenças. Olhe para trás em sua própria vida e observe com que frequência você passou pela mesma experiência.” Louise Hay 

Programas e Crenças Limitantes

“Nosso cérebro funciona como um supercomputador biológico, acessando e respondendo a informações. A maneira na qual nós respondemos a uma experiência depende da informação que é dada para a mente e como é recebida e interpretada.

Quando uma crença é aceita como real pelos corpos, mente ou alma, ela se torna um programa, que pode trabalhar em nosso benefício ou prejuízo.

Muitas pessoas vivem a maior parte de suas vidas com o programa oculto de que não podem ser bem-sucedidas. Mesmo que elas sejam muito bem-sucedidas por muitos anos, elas podem, de repente, perder tudo o que possuem ou fazer alguma coisa para derrotar a si mesmas.

Sem perceber que podem estar se sabotando, elas continuam o processo. E não entendem que existem programas profundos dentro de si desde a infância, flutuando na mente inconsciente, à espera de uma oportunidade (gatilho) para serem inseridos na realidade.” Vianna Stibal – Livro ThetaHealing DNA Básico

Os 4 tipos de Crenças Limitantes

os 4 níveis de crenças limitantes no thetahealing

Também chamados de Níveis de Sistemas de Crenças, uma vez que o nosso sistema de crenças é formado por crenças de várias origens ou níveis. Para melhor compreensão, segue abaixo os níveis e a explicação de cada um:

Hereditárias

São as crenças e programas herdados do nosso sistema familiar. Elas moldam muito do que somos hoje, pois começam a fazer parte do nosso sistema de crenças desde a nossa concepção.

Primárias e Pessoais

São aquelas ensinadas e aceitas desde a infância e criadas com base nas nossas experiências pessoais. Muitas têm origem hereditária, mas se tornam verdade porque fazem parte da nossa experiência.

Sociais e de Nível Histórico

São aquelas com base nas experiências do coletivo, trazidas pela sociedade e mídia. De acordo com o Thetahealing, estas crenças também têm origem nas memórias de vidas passadas.

Nível da Alma

São aquelas que têm origem na pessoa como um todo, é um nível muito profundo, só que poucos programas chegam neste nível.

Exemplos de Crenças Limitantes

Agora, vamos ver alguns exemplos de crenças limitantes muito comuns em nossa sociedade e que podem estar sendo limitantes em sua vida.

Você se identifica com quais? Anote em uma folha!

Dinheiro e Prosperidade

Existem muitas tipos de crenças limitantes sobre dinheiro, geralmente elas são formadas na nossa infância ou na adolescência e são frutos, ou de nossas próprias experiências pessoais, ou de nossas observações em relação a como os adultos que são importantes para nós se relacionavam com dinheiro.

A maioria delas estão associadas ao medo, ao pensamento de escassez e à falta de perspectiva de merecimento, exatamente por não se sentir capaz.

  • Não há dinheiro suficiente.
  • Ter dinheiro é difícil.
  • Só ganho para pagar contas.
  • Nunca vou conseguir dinheiro suficiente ou não tenho dinheiro para nada.
  • Ganhar dinheiro fácil só se for esquema ou qualquer outra forma ilegal.
  • Sem trabalho duro não se consegue nada.
  • O mundo está em crise e por isso tudo está muito difícil para mim.
  • Impossível viver do que se ama.
  • O dinheiro é a raiz de todo o mal.
  • Se eu for uma pessoa bem-sucedida, as outras vão me odiar.
  • Caso eu fizesse um milhão de dólares, eu poderia perdê-lo e isso me faria muito mal, melhor ficar como estou.
  • Quando eu tiver muito mais do que preciso para viver, muitas pessoas terão que viver sem.
  • É melhor ter menos do que ser responsável pelas dificuldades dos outros.
  • Tendo um monte de dinheiro, eu estarei como que traindo meu pai, que nunca teve muito dinheiro.
  • Muito difícil lidar com dinheiro.
  • Para economizar dinheiro tenho que me privar das coisas.
  • O dinheiro não é espiritual.
  • Você tem que fazer muitas coisas que não goste, a fim de ter dinheiro.
  • Eu não tenho o suficiente para compartilhar ou doar.
  • Aceitar dinheiro me obriga a várias coisas.
  • O dinheiro estraga as pessoas.
  • É melhor e mais seguro ter apenas o suficiente para sobreviver.
  • As pessoas que têm dinheiro são gananciosas e tóxicas.

Relacionamentos e Amor

Quantas vezes assumimos como verdade aquilo que ouvimos sobre relacionamentos, sobre casamentos e parceiros(as) amorosos? Com efeito, algumas crenças estão tão arraigadas em nós que sequer percebemos que é uma crença ou um ponto de vista fixo e não uma verdade absoluta.

No entanto, até mesmo o que já aconteceu conosco, que foi uma verdade naquele momento, quando trazemos como verdade absoluta, transformamos em padrão. Dessa forma vamos validando inconscientemente essa crença, que vai cada vez mais se tornando forte, enquanto nos tornamos fracas(os) diante dos relacionamentos.

Para que consiga identificar se exista alguma crença que anda pesando em seu relacionamento, listo aqui as crenças mais comuns sobre o assunto que impedem um relacionamento saudável:

  • Não mereço o amor.
  • Amor é sinônimo de sofrimento.
  • Não sou digna de ser amada(o).
  • Tenho azar nos relacionamentos.
  • Eu tenho “dedo podre”.
  • Não soa boa(om) o suficiente para viver com o parceiro(a) que eu gostaria.
  • Os homens são infiéis.
  • As mulheres são iludidas.
  • Eu não valho a pena. 
  • Não sou atraente. 
  • Sou muito velha(o) para me apaixonar.
  • Casamento é uma prisão.
  • Sempre sou abandonada(o).
  • Eu sempre sou traída(o).
  • Me dou totalmente e a outra pessoa não se dedica tanto quanto eu na relação.
  • Se eu não conseguir fazer o outro feliz, serei rejeitada(o).
  • Se o outro realmente me conhecer, não vai me amar. 
  • Preciso de um relacionamento porque sozinha não estou completa(o).
  • Não deveria ter que pedir ao meu parceiro(a) o que eu quero.

Merecimento

O merecimento parece estar relacionado ao esforço e recompensa! Isso pode ser exempleficado de várias maneiras: Sofro na terra para ganhar o céu! Eu trabalho feito um condenado para merecer um salário justo. Em resumo, essas crenças estão vinculadas ao sofrer para merecer.

  • Eu não mereço amor, dinheiro, felicidade, abundância, sucesso, etc.
  • Eu não sou capaz.
  • Eu nao sou o suficiente.
  • Estou muito velha para isso.
  • Já passei da idade.
  • Ainda não estou pronto(a)
  • Isso funciona para os outros, não para mim.
  • Tenho que ganhar a aprovação dos outros para me sentir bem comigo mesma(o).
  • Precisofazer mais e mais para ser digna(o).
  • Se eu não for boa, as pessoas vão embora.
  • Quando o outro se afasta é porque não fui o suficiente, então preciso fazer mais e mais. 
  • As coisas nunca dão certo para mim.
  • Estou destinada(o) a essa vida porque essa é a situação da minha família.
  • Melhor dar do que receber.
  • Nunca vou conseguir alcançar meus objetivos ou realizar meus sonhos

Espiritualidade

Religião, espiritualidade e sentido da vida têm conceitos diferentes. Assim, muitas crenças, às vezes por causa de conflitos failiares, limitam o homem de viver a plenitude da espiritualidade.

  • Quem busca espiritualidade não busca prosperidade.
  • Espiritualidade e dinheiro não podem conviver de forma saudável.
  • Dinheiro é mundano e não cabe em nada que esteja relacionado a espiritualidade.
  • A verdadeira espiritualidade requer que se abandone tudo o que é material.
  • Nunca é certo envolver dinheiro nos trabalhos que envolvem cura espiritual como nas Terapias Energéticas.
  • O que me foi dado por Deus não pode ser usado para ganhar dinheiro.
  • Quem é espiritualizado de verdade coloca as necessidades dos outros antes da sua própria.
  • Preciso ser humilde para viver uma real espiritualidade (aqui o entendimento de humildade costuma estar relacionado com baixa renda e pouca prosperidade).
  • O ego é a raiz de todo o mal.
  • O ego precisa ser eliminado.
  • Para ser uma pessoa espiritualizada preciso ser boazinha e agradar a todos.
  • Preciso alcançar uma paz inabalável.
  • Meditar é ficar em paz e em silêncio mental.
  • Espiritualidade é espiritismo são a mesma coisa.
  • Preciso seguir uma religião, filosofia ou seita para ser espiritualizada.

Como eliminar crenças limitantes?

Self-Destruction e a Importância de Combater as Crenças Limitantes - JRM  Coaching

A fim de que você possa conhecer melhor algumas crenças limitantes, em diferentes áreas da sua vida, então vamos para a parte prática; ou seja como eliminar crenças limitantes! Desse modo vou sugerir alguns exercícios e terapias para você:

Conheça suas crenças limitantes

Por exemplo, listar é uma excelente forma de trazer para a consciência muitas crenças que fazem parte do seu sistema, porque algumas crenças têm identificação rápida, já outras, que são mais inconscientes, não percebemos logo de início, mas seja como for, sem dúvida, todas elas influenciam sua visão do mundo.

Comece pelas crenças listadas acima e vá acrescentando outras que conseguir perceber.

Em primeiro lugar, liste aquilo que você ouvia seus familiares falarem quando você era criança, o que as pessoas falam no local de trabalho, nas reuniões sociais, muito provavelmente você também tem estas crenças. 

Depois, você pode escolher um assunto ou área da vida e listar todos os pontos de vista que você tem sobre aquilo, mesmo que não faça muito sentido.

Por mais que passe despercebido, temos muitas crenças por traz dos nossos julgamentos e pontos de vista. Aliás, se abrir sua mente para perceber que muitas “verdades” são apenas pontos de vista e que estão tão somente baseadas em crenças limitantes é muito libertador.

Liste tudo que você fala para si ou para o outro quando justifica algo que não está funcionando para você, a maior parte das nossas justificativas tem como base crenças limitadoras.

Como estão suas emoções?

Só para ilustrar, a fim de trazer uma melhor compreensão de como as crenças funciona frequentemente em nossa vida, vamos a um pequeno exercício:

Você pode estar sobrecarregada com pressões financeiras, então perceba como se sente em relação a isso. 

Perceba se acaso os sentimentos que ficam evidentes são o de Raiva? Ansiedade? Desesperança? Ou ainda outro sentimento. Só que é importantíssimo que preste atenção na emoção que surgir no seu corpo, assim sendo ficará mais fácil reconhecer a crença.

Depois, analise se:

  • A raiva pode vir de uma crença de que a vida não é justa para você;
  • A ansiedade pode estar refletindo um medo do que as pessoas irão pensar de você;
  • A desesperança pode ter como base a crença de que não é bom ou merecedor o suficiente para receber dinheiro.

Agora, analise cada crença da lista e responda as perguntas abaixo:

  • Isso é verdade?
  • Em que momento comecei a acreditar nisso?
  • Isso é meu?
  • Como seria se eu não acreditasse nisso?

Apesar de simples, este exercício contribuirá para que muitas crenças sejam naturalmente liberadas. Permita-se aceitar que são crenças e não verdades absolutas. Com toda a certeza, você se surpreenderá com o resultado.

Se bem que, algumas crenças são mais difíceis de liberar, pois fazem parte de um conjunto de crenças onde uma crença raiz sustenta as demais e se requer aprofundar para chegar a esta base. Neste caso, sugiro uma sessão com uma Terapeuta qualificada para trabalhar crenças limitantes.

Teste de crenças limitantes

Algumas crenças nós sabemos que, com toda a certeza fazem parte do nosso sistema. Outras, no entanto, não temos certeza. Tem algumas que acreditamos que não fazem parte de nós, porém, estas podem estar instaladas em nosso inconsciente.

Assim sendo, é importante realizar um teste para saber se temos ou não determinada crença. Porém, para que seja um bom teste, esteja hidratado quando for realizá-lo, já que o exercício irá utilizar toda musculatura do corpo que tem acesso ao nosso inconsciente. É um teste com base na Cinesiologia aplicada.

Como testar

  1. Fique em pé e faça um movimento como se estivesse fechando um casaco de zíper na sua frente.
  2. Em seguida, diga “sim”. Observe seu corpo e perceba que ele se inclina levemente para frente. 
  3. Depois, diga “não” e observe seu corpo se inclinando para trás.
  4. Você pode fazer novamente o exercício, agora diga seu nome e perceba que o corpo se comporta da mesma forma de quando você disse “sim.”
  5. Diga outro nome (que não seja o seu) e perceba que seu corpo fez o movimento de quando disse “não”.
  6. Pronto, agora você já sabe como seu corpo reage quando algo é verdade para você e quando não é.
  7. Pegue a sua lista de crenças e fale cada uma delas, percebendo a resposta do seu corpo. Exemplo: Fique em pé e afirme , lembre-se não é pergunta e sim afirmação: “Eu mereço ser amada.”

Seu corpo fez o movimento que equivale ao sim? Então você realmente se sente merecedora.

Se o corpo fez o movimento do não? Então você não se acha merecedora de ser amada.

Posteriormente, vá testando cada uma, as positivas e negativas, e trabalhe naquelas que você deseja mudar.

Não é um movimento controlado, mas espontâneo, como um pêndulo. O ideal ao realizá-lo é ter orientação de um terapeuta thetahealer.

  • Você pode agendar sua sessão de Thetahealing comigo para descobrirmos suas crenças limitantes e ressignifica-las.

Exercícios de crenças limitantes

Após listar e testar as crenças, existem algumas formas de trabalhar na sua mudança, liberação e limpeza. Assim que tiver conhecimento das crenças que te incomodam, pense na séria possibilidade de se libertar de todas elas. Por certo terá uma nova qualidade de vida.

Exemplo de mudança de crenças: 

  1. Primeiro, escreva a crença de forma positiva, modificando a limitação. Por exemplo: Estou muito velha para isso > O tempo é agora, estou na idade certa para realizar meus objetivos.
  2. Depois, vincule essa afirmação positiva a um sentimento e a uma imagem para potencializar.
  3. Por último, repita essa afirmação por vários dias até perceber que agora é uma verdade.

Outro exemplo de como reprogramar crenças limitantes:

  1. Primeiramente, detecte os comportamentos e os diálogos internos que geram os pensamentos por trás de cada crença listada. Exemplo: “Eu preciso falar muito bem em público, senão as pessoas pensarão que eu sou burra”.
  2. Pergunte: Quais emoções surgem quando você pensa em falar em público? Exemplo: ansiedade, insegurança, medo etc.
  3. Depois reflita se é uma crença lógica, se há evidências na sua vida de que isso é verdade. Qual o fundamento dessa ideia?
  4. Em seguida substitua esta crença limitadora por uma fortalecedora. Exemplo: “Eu sei que estou preparada para falar sobre o assnto que me proponho e é natural não ter todas as respostas.” 
  5. Logo depoisDesafie a crença fortalecedora e, neste caso, gere uma oportunidade de falar em público.
  6. E por fim, perceba como foi a experiência para você depois de ter trocado as crenças e fortaleça mais ainda a nova crença.
  7. Desta forma você passa a ressignificar as crenças que estavam te limitando.

Ferramentas para trabalhar crenças limitantes

Existem ferramentas muito eficientes para trabalhar as crenças e padrões limitadores. Então, Segue abaixo as que mais utilizo e uma breve explanação sobre cada uma delas:

Thetahealing

Com o Thetahealing localizamos e identificamos crenças limitantes e emoções nocivas no inconsciente, trazendo-as para o consciente e liberando-as, ou transmutando-as para que proporcionem felicidade e realização.

No atendimento é realizada uma leitura da sua energia a fim de localizar a origem da questão, finalizando o processo com uma limpeza energética dos traumas e choques, substituindo aspectos negativos por positivos. Por mais que estejam enraizadas em seu consciente.

É uma técnica de equilíbrio energético, difundida em mais de 40 países.

  • Então, o que acha de agendar a sua Sessão de Thetahealing comigo? Me chama que eu te conto como funciona!

Constelação Familiar

O sistema familiar é um campo de energia que contém as informações conscientes e inconscientes de cada membro da família.

Sem dúvida, qualquer questão pode ser tratada por meio da Constelação Familiar Sistêmica, como por exemplo assuntos de relacionamento, financeiro, doenças, emoções , além de outras questões que gerem desequilíbrio ou bloqueios na sua vida.

Por outro lado, ao olhar para uma questão na Constelação e trabalhar na sua harmonização, muitas crenças e padrões que fazem parte do sistema como um todo são liberados e substituídos por consciência que fortalece e apoia as suas escolhas de vida e felicidade.

  • Então, que tal marcar a sua Constelação Familiar Sistêmica comigo? Me chama que eu te explico como funciona!

Ho’oponopono

as 4 frases do Hooponopono: sinto muito, me perdoe, eu te amo, sou grata

O Ho’oponopono é uma técnica havaiana e uma ferramenta poderosa de purificação, não apenas de liberação de crenças como também de memórias e programas que têm gerado sentimentos de dor e sofrimento que nos prendem em uma sintonia negativa. Sob o mesmo ponto de vista, a purificação dos pensamentos pode libertar sua mente da poluição frequente das crenças que pesam nos seus ombros e limitam seu progresso na vida.

Dessa maneira, com a prática constante do Ho’oponopono você se abre para uma nova forma de perceber e criar a sua realidade.

Libere antigas bagagens que já não são úteis para o seu momento presente, assim mais consciente sobre como tem criado a sua realidade, você se torna capaz de integrar e reconhecer o seu real poder, força interior e propósito.

Finalmente abra mão de suas crenças limitantes e crie a vida que você quer.

“Se essa coisa que parecia tão impossível era só uma limitação em sua mente, então que outras impossibilidades são também realmente possíveis.” Anthony Robbins

Veja também: https://laircecardoso.com.br/pedacos-da-vida/malditas-palavras-mal-ditas/

Siga-me para mais dicas: http://@lairce_cardoso_ofc

Sou Terapeuta Complementar e Consteladora Sistêmica e trabalho tanto com crianças e adolescentes quanto com adultos. Já que meu objetivo como terapêuta é contribuir com a melhora comportamental , auxilio o paciente a encontrar o caminho do autocuidado e autoconhecimento.

Então, se você se sente, não só ansioso e depressivo, mas também percebe que deve dar mais atenção a sua saúde mental e emocional de um modo geral, saiba que a terapia sistêmica é um grande apoio. Especialmente nos processos de autoconhecimento, a terapia poderá te ajudar a ter mais consciência sobre suas questões que causam sofrimentos, recuperando assim seu bem estar, auto estima e, até mesmo o resgate de si mesmo.

Contar com ajuda de um profissional não é sinal de fraqueza, portanto, se você passa por alguma situação difícil neste momento, não se faz necessário passar por tudo sozinho(a). Além disso, a ajuda de um profissional qualificado, poderá te ajudar a atravessar esse processo de maneira mais leve.

Por isso, dê-me a oportunidade de conhecer como a Terapia Sistêmica poderá ajudá-lo nos diversos seguimentos de sua vida. Agende um horário e venha tomar um café comigo, é provável que aqui você se liberte de suas amarras.

Sobre o Autor: Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)