Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

ESSA TAL DE AMIZADE

20 de novembro

Essa tal de amizade é mesmo um sentimento intrigante. Brota do nada sem motivo e sem por quê. Nada tem a ver com laços sanguíneos. Aliás, tem amigos que são mais queridos que os próprios irmãos.

Entre tantos conselhos célebres do meu querido pai, contados nas rodas de conversas no quintal da minha casa, tem uma história sobre o valor da amizade que, apesar do tempo, continua viva na minha mente.

Havia dois amigos muito queridos. Eles eram inseparáveis e estavam juntos desde a infância. Um deles gostava muito de ensinar e seu maior sonho era ser professor. Então, estudou e por anos se preparou para ser o melhor na sua profissão.

6 truques científicos para fazer amigos | Super

Numa feliz oportunidade, apresentou ao amigo de infância seu novo projeto de vida, traçado com esmero, pois era a base da realização do seus sonhos. Juntos vibraram de alegria. Era brilhante o trabalho do companheiro, mas enchendo-se de coragem e numa conversa muito séria, recomendou-lhe que prestasse atenção em outro assunto igualmente importante para que o seu sucesso, fosse deveras promissor.

-Procure ajuda profissional, se for necessário, porém urgente se faz a necessidade de cuidar do seu mau-hálito.

Ele ficou admirado com a frieza do companheiro porque eram amigos a décadas e nunca, ao longo de suas vidas, esse assunto veio a baila. Não conseguia entender aquela atitude inesperada. Assim, primeiramente julgou o comentário inoportuno e posteriormente, passou a imaginar que, com toda a certeza, o outro sentira inveja do seu prometedor sucesso.

Além do mais, aquilo não tinha nenhuma fundamentação, pois jamais fora descuidado com sua higiene pessoal.

E, por causa disso, muito triste, preferiu afastar-se, pelo menos, por um tempo, enquanto se recuperava dessa derrota.

As verdades que salvam

Seus planos quase foram por água abaixo, pois sentia-se traído. E por quem? Pelo seu melhor amigo. Sentiu-se profundamente entristecido e, com efeito, sem a menor vontade de levar seus projetos adiante.

Porém, embora aquilo o maltratasse muito, a conversa do amigo ficou martelando seus pensamentos, e instintivamente começou a perceber que, havia sim algum incômodo nas pessoas quando ele falava. À princípio relutou para aceitar tal constatação, porque achava que inconscientemente estava sendo influenciado pelas palavras do parceiro.

Passado o tempo, em alguns momentos quis dar razão ao amigo , mas aquilo era um absurdo. No entanto, começou a sentir-se terrivelmente incomodado e, dando-se por vencido e procurou um profissional.

Só para desencanar. É apenas uma opinião. Pensou.

Tempos mais tarde, com o coração aos pulos procurou pelo companheiro, e agradeceu-o sinceramente pela franqueza e honestidade. Seu aconselhamento salvou-lhe a vida, além de sua profissão. O mau-hálito era provocado por um grave problema de saúde, que diagnosticado a tempo tinha chances de cura.

Amigos leais …

São capazes de agir com a bondade e honestidade necessária, ainda que cause dor, para mostrar a verdade que nem sempre queremos enxergar. Tem a coragem de falar o que precisamos e não o que queremos ouvir, e continuam nos amando, acima e apesar de tudo.

Além disso, é uma delícia ter aquela pessoa especial para dividir, desde as coisas mais importantes até as mais bobas, e saber que dali não virá comentários ou julgamentos mesquinhos. Amigo não julga e não crítica. Amigo se preocupa e ajuda encontrar o caminho. Caminha lado a lado, quantas léguas forem necessárias.

Por conta de vários acontecimentos ocorridos na minha vida, fiquei algum tempo sem contato físico com uma querida amiga, embora estivéssemos sempre em sintonia.

Mas dias desses fomos presentadas com um encontro magnífico. Numa tarde de muito calor, em meio a sorvete e outras gulodices, tagarelamos sem parar. Foram tantas lembranças relembradas que os problemas ficaram para o segundo plano. Aquele era momento para o riso e nada mais.

Rimos até ficar com dor na barriga. Trocamos confidências e a sensação de felicidade que nos invadiu foi a mesma que invade os adolescentes, no primeiro passeio no shopping, apenas com os amigos e sem a presença dos pais. Fabuloso!

Foi uma tarde escandalosamente prazerosa. Senti aliviada por ter compartilhado coisas que só se conta para aquela pessoa que te compreende profundamente, apesar das loucuras e bobagens cometidas.

Sem contar o sentimento de alegria que invadiu minha alma por vários outros dias. Energias recarregadas.

Ninguém é feliz sozinho.

Ter amigos é importante e em qualquer idade. São eles que nos dão apoio, que nos fazem sorrir, que nos escutam e que nos consolam.

Escolhemos nossos amigos em qualquer lugar do planeta por uma estranha força, difícil de ser compreendida. Sem muitas explicações, nasce um gostar de não sei por quê juntamente com uma confiança inquebrantável que vem não sei de onde.  

O maravilhoso disso tudo é que, seja lá o “jeitão” do nosso amigo, se tem fala mansa ou brava, se é agitado ou calmo, elegante ou brega, se encaixa perfeitamente conosco.

Isso é a tal da amizade: o mais puro dos sentimentos, sincronia perfeita que não cabe ao escasso entendimento humano a sua compreensão.

Veja também: A Adolescência é um segundo parto. https://laircecardoso.com.br/pedacos-da-vida/a-adolescencia-e-um-segundo-parto/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Comentários (1)

Isabel Cristina Fernandes Responder

Nossa amei o texto!!!
Sem amigos nada somos…gd.bj.minha amiga.

21 de novembro de 2020 at 14:31

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)