Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

A DOR DO ADEUS

17 de junho

A dor do Adeus. Despedida isso dói demais. De fato! Mas quando aprendemos a respeitá-la e olhar com mais respeito para esse sentimento é possível que a dor amenize em nosso coração!

A razão por que a despedida nos dói tanto é que nossas almas estão ligadas. Talvez sempre tenham sido e sempre serão. Talvez nós tenhamos vivido mil vidas antes desta e em cada uma delas nós nos encontramos. E talvez a cada vez tenhamos sido forçados a nos separar pelos mesmos motivos. Isso significa que este adeus é ao mesmo tempo um adeus pelos últimos dez mil anos e um prelúdio do que virá. (Noah Calhoun)

Dia da Saudade: Psicóloga esclarece quando o sentimento pode não ser  saudável | Portal Diário do Aço

Quem sabe, quando alcançarmos uma compreensão total do Divino, compreenderemos e acima de tudo, aceitaremos que não cai uma folha de árvore que não seja pela permissão de Deus. Daí, é bem provável que ficará mais fácil entender que cada um tem uma missão e cada um tem um tempo diferente para cumpri-la em nosso meio.

Do mesmo modo que acontece com todo mundo, muita gente querida deixou-me para viver em outra dimensão. Acredito sim, que a vida continua em outra dimensão. Não sei como, mas sei que continua. Onde estaria toda a grandeza de Deus se reduzisse a todos nós, num clico tão curto de existência como nascer, crescer e morrer?

Enquanto a construção de uma cadeia rochosa leva bilhões de anos para se formar, imagino que Deus seria muito injusto conosco se reduzisse a nossa existência a um ciclo tão pequeno de poucos anos.  Justamente, nós que fomos criados a sua imagem e semelhança.

Em algum lugar, tem algo especial para todos nós

Todas as vezes que penso nisso, mais certa fico. Com toda a certeza, existe muito mais a nossa espera, ainda que não tenha a menor ideia do que. Se nós fomos criados a sua imagem e semelhança é porque, algo muito maior tem para nos oferecer , além de simples existência terrena. Nisso acredito e espero. Por isso, não fico questionando e tampouco tentando entender nada do que aquilo que é permitido ao meu saber. Tudo há seu tempo.

É óbvio que sofro com a partida daqueles a quem amo, mas a cada dia aprendi a me revoltar menos e a louvar mais. Por isso, passei a agradecer e bendizer por nossos entes queridos que não está mais fisicamente entre nós, mas sei que zelam por nós aonde quer que estejam.

Ainda que doa muito e, a saudade dilacera o coração, como bem disse Chico Xavier penso que ” Nossos ENTES QUERIDOS não MORRERAM, apenas FICARAM INVISÍVEIS aos nossos olhos” , assim fica mais fácil bendizê-los e por tudo o que representaram em meu viver, agradecer pelo riso provocado e pelas alegrias sem fim, ser imensamente grata pelo aprendizado que recebi, e, sempre busco curar se, mágoas ficaram.

Agradeça e honre seus entes queridos

Agradecer e honrar aos meus entes queridos, especialmente seus ancestrais. A cada dia mais coloco em prática, assim consigo amoldar a cada um, que tanto amo, em meu coração para que a sua ausência seja como a luz que brilha sobre mim. Guardados e ajustados em meu coração, eles me ajudam a trilhar meu caminho, pelo tempo que ainda preciso ficar por aqui.

Quando recordo dos meus entes queridos que partiram, não o faço mais com dor ou revolta. Dedico a eles o que de melhor tem em mim. O melhor sucesso, o melhor sorriso. Relembro com gratidão das coisas que por mim fizeste e agradeço-os pela companhia que fizeste no tempo, que Deus permitiu que juntos desfrutássemos.

Uma carta para quem amo

Premium Photo | Open book with blank pages and pen over and red roses and  felt heart background

Aprendi a escrever para eles e, ultimamente tenho feito longas cartas de amor a cada um deles. Qualquer dia compartilho com vocês. Quando escrevo a eles, é como se minha saudade deslizasse do meu coração até as pontas dos meus dedos e ali pudéssemos ter muitos momentos de prosa, como dizia meu querido pai.

Experimente! Quando a saudade doer muito, procure aquietar seu coração, arrume um lugar tranquilo, coloque uma música suave e, se gostar pode colocar um incenso ou essência suave. Peque uma foto para ajudar nos detalhes. Pode ser uma foto de um momento especial vivido e, deixe os sentimentos sair pela ponta de seus dedos.

Você pode se surpreender, com a doçura e o amor transbordando na folha de papel, em forma de palavras. Experimente, talvez você também encontre nesse exercício uma forma de aliviar a dor doída da partida e essa coisa estranha chamada saudade.

Mas, de alguma forma, ache sua maneira de compreender que saudades sim, podem e devem estar sempre em nosso coração, mas a tristeza não. Essa precisa ter um fim. Nossos entes queridos sejam eles quais forem, pais, filhos, amores, não merecem que seguimos entristecidos pelo nosso caminho. Eles merecem que façamos algo de bom com a vida que temos, em nome daquele que amamos.

Pense nisso! Por mais difícil, encontre um jeito honroso e amoroso de preservar seus amados em seu coração e na vida vida, mais viva uma vida digna e boa, por todos eles, viva intensamente.

Veja Também: https://laircecardoso.com.br/romanceando/mais-que-um-simples-amor/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)