Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

TÁ NERVOSO então VAI PESCAR

26 de dezembro

Bem assim mesmo que pensa o Juan se Tá nervoso então Vai pescar.

O riso e o bom humor são os melhores e mais baratos dos remédios e para o combate ao mau humor. As crianças descobrem isso de forma espontânea e o primeiro sorriso desperta em nós a maior das ternuras e os melhores sentimentos.

 Durante toda a infância, o riso natural dos nossos rebentos encheram nosso lar com um dos mais belos sons. Isso é fato!

Agora, pensa numa criança pra lá de engraçada, espirituosa que sempre tem uma gracinha para alegrar todo mundo. Este é o Juan.

Ele é nosso afilhado e sempre estamos juntos em passeios e em programas de família, vira e mexe, ele manda uma pergunta de nos deixar de queijo caído, como a vez que me perguntou se quando o avião passasse por cima das nuvens era possível encontrar com o Tio Antonio que havia falecido por aqueles dias.

No dia do aniversário do Lucas, primo parceiro de infância, fomos comemorar jogando boliche e lá pelas tantas quando todos já estavam se sentindo os mais entendidos no assunto, o Alcir, pai do Lucas e padrinho do Juan resolveu mostrar como um campeão consegue um estriche. Levantou um dos pés para trás e fez a maior pose para jogar a bola.

Foi demais de divertido a reação dele:

—Hum! Que meiguice. Como é que faz Padrinho? E passou a tarde toda imitando o padrinho para o nosso deleite. Foi tanto deboche que tudo virou piada naquela tarde.

Na casa dos pais, nem precisa falar, a quantidade de estripulias e alegrias que geram ao seu redor. É só chegar em casa e pegar o pai assistindo um programinha mais leve ou novela e lá vem ele: Nossa menina assistindo novelinha, baby. Ele não perde nada. Por isso vive no lema da paz, no estilo do Tá nervoso então Vai pescar.

Que o menino é bom de prosa, não se pode negar e uma vez nos livrou de um constrangimento de ter nosso carro guinchado e além do passeio de férias acabar no primeiro pedágio.

Estávamos indo para um parque aquático em Cesário Lange e ele estava conosco. Ao passar pelo primeiro pedágio o Policial Rodoviário fez sinal para encostar o carro.

– Que será que ele quer? Falei logo o carro está tudo em ordem.

O policial veio e educadamente pediu os documentos do carro e entregamos todos. Ele pediu pra gente descer do carro, olhou no porta-malas, extintores e pediu para aguardarmos que ele ia verificar os documentos.

– Está tudo Ok. Que aborrecimento desnecessário e quando olhei para o banco de trás do carro, ele e o Lucas estavam impaciente querendo ir para o parque, acalmei os dois e lá veio o policial de volta.

—Senhor os documentos do carro não está em ordem.

—Como? Surtei. Paguei tudo em dia. E comecei a explicar:

—Todo o ano deixo tudo programado para fazer os pagamentos de IPVA, Licenciamento. Pago tudo pela Internet. Por favor, veja se não tem nenhum engano.

—Senhora, disse o policial. De fato, está mesmo pago o IPVA, Licenciamento, porém, acredito que por um lapso, o seguro obrigatório, ficou sem pagar. Portanto a documentação do carro está ilegal.

Nesse momento olhei para o Alcir e já comecei a pensar numa estratégia de como explicar para os dois que o passeio havia acabado tão cedo. Só víamos carro sendo guinchado naquele pedágio e com certeza o próximo seria o nosso.

Foi nesse momento que o Juan resolveu o problema. Como ele não parava de olhar para o policial, e olha que já havíamos pedido para ele parar de encarar o homem, então educadamente o policial resolveu papear com ele.

—E aí beleza? Perguntou. E ele mais que depressa pulou de dentro do carro.

—Beleza. Sabia que meu pai também é policial? Respondeu rapidamente

– Nossa senhora! Agora o guarda vai pensar que é suborno.  Pensei

—É mesmo? Respondeu ele.

—Sim. Ele é da 35a. Companhia de Polícia lá de Campinas. O nome dele é Cardoso e já foi seguindo o agente para dentro da cabine falando sem parar e prestando todas as informações.

Cuidando da Vó Lindaura

—Estou com meus padrinhos, o pai do Lucas e gente tá indo pro parque.

Lá permaneceram por quase uma hora e quando voltaram o policial nos chamou para uma conversa.

—Senhores, conversei com meu capitão e vou dar uma autorização para seguirem viagem, na condição de que na primeira oportunidade, pode ser até pela Internet paguem o seguro até para evitar problemas pra vocês. Mas infelizmente terei que aplicar uma multa.

– Ok. Seguro e multas pagos. Passeio merecidamente desfrutado. Bendito Juan.

O Juan é nosso companheiro de viagens e nós o amamos muito. É uma criança especialíssima. Menino de bom coração e humor invejável. E já aprendemos muito com ele, por isso acho que ele tem razão, se tá nervoso então vai pescar.

Parabéns Juan por todo bem que promove ao seu redor.

VOCÊ É SHOW!!!!

Do livro Coisas das Nossas Crianças

Veja também: Espelho espelho meu

https://www.laircecardoso.com.br/sempre-familia/espelho-espelho-meu/

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Comentários (2)

Josiane Batista Fernandes Responder

Uau que coisa linda o Juan é uma criança muito abençoada mesmo obrigado pelo carinho

26 de dezembro de 2019 at 13:13
Alcir Rodrigues da Silva Responder

Verdade ! Em todas nossas viagem que fizemos sempre tem uma história pra contar, mas essa do parque foi a que mais marcou Juan Obrigado por vc existir em nossas vida pois vc é muito especial

26 de dezembro de 2019 at 19:23

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)