Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

Um mimo para você MEU AMOR

16 de setembro

Hoje me ocorreu a ideia de oferecer um mimo para você meu amor e entre todas as ideias que me vieram a cabeça, a que mais amei foi escrever uma carta de amor para você.

Então, agora tô até achando engraçado, mas quando comecei a escrever, pintou uma pontinha de decepção. Sabe porquê? Olha que loucura, mas fiquei procurando motivos para escrever, como por exemplo nossa música, nosso filme favorito, nosso lugar inesquecível, essas coisas que me parece todo casal tem. Creia, achei que tínhamos um grande problema, porque não temos nada disso.

Temos sim, músicas que amamos, mas não me lembro de ter elegido uma para nós. Fiquei recordando desde quando o conheci e lembrei-me que a primeira música que dançamos, numa tarde de domingo num barzinho apinhado de gente, foi a do grupo Fala Mansa – Xote da Alegria: “E se acaso você diz… Que sonha um dia em ser feliz… Vê se fala sério. Será essa nossa música?

Filme favorito? Nossos estilos são tão diferentes. Eu sou “Uma linda Mulher” e você “Rambo”. Que estilo poderia ser intermediário para nos completar? Os Croods? Nossa!!! Mas é um desenho animado. Tá bom, mas conta a história de uma família pré-histórica, que vive nas cavernas, liderada por um pai que morre de medo do mundo exterior. Só que grandes transformações acontecem por causa da filha adolescente. Assistimos juntos e foi muito divertido. Lembra-se? Tem tudo a ver conosco. Será esse?

E um lugar inesquecível? Bom, eu amo o sol e o verão e você, a lua e o inverno. Novo impasse. Já fomos a tantos lugares juntos. Alguns amamos, outros nem tanto. Mas aquele que dá palpitação quando chamamos de nosso, não consegui definir. Ah! Mas sem problemas, ainda teremos tempo para achar um lugarzinho com a nossa cara. Não é mesmo?

Enquanto rabiscava meus pensamentos, dei uma olhadela na televisão, pois algo me chamou a atenção. Era uma propaganda de perfumes, com um homem belíssimo andando de bicicleta. Todas as mulheres, se derretiam, com ares de apaixonadas para admirar o belo exemplar da raça masculina em exposição. Coincidência ou não, o perfume é o mesmo que você usa. Ri divertida: bom pelo menos no cheiro ele está no caminho certo.

Fiquei então conjecturando, o que teria acontecido conosco para ficarmos tão derretidos e apaixonados, um pelo outro, a ponto de querer viver uma na companhia do outro, se praticamente tudo entre nós é incomum. Será esse o motivo? Os diferentes se atraem.

Já li que a paixão é um mistério que não conseguimos decifrar e que, na verdade, o que nos encanta realmente não se explica. Não nos apaixonamos por causa do que fazem ou do que tenham, pelas qualidades, muito menos por causa dos defeitos. Nos apaixonamos por causa do jeito do outro.

De fato, pensando bem, é humanamente impossível amar somente pelas qualidades, pois como bem disse Martha Medeiros, se assim fosse os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à suas portas.

Então, não tem a menor importância se você gosta do Zeca Pagodinho e eu da kell Smith. Se você tem alergia ao sol e eu amo a pele dourada que ele deixa. Se você abomina o Natal e eu queria que o Ano Novo passasse logo.

Olha, que coisa nem no ódio combinamos? Sabe por que?

Porque penso, que nem a paixão e nem o amor são chegados a fazer contas, não obedecem à razão e um complementa o outro. A paixão é brasa que incendeia e amor é a afinidade e magnetismo, quando acaba o fogo da paixão. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem ou por causa de seu ídolo. Ama-se por causa do cheiro, pelo tom de voz, pelo frio provocado na espinha, pela fragilidade e fortaleza que se revela quando menos se espera.

Então, é bem provável que tenhamos nos apaixonado, porque o meu jeito forte de te olhar o tenha imobilizado, que o seu beijo tenha sido mais viciante que o cigarro que abandonei por sua causa. E aprendemos a nos amar pela paz que ofertamos uns ao outro, ainda que em dias turbulentos. Pela cumplicidade e pelo aconchego que nos rodeia. É isso! Amar não requer habilidades nem consultas ao SPC, amamos justamente por causa do inexplicável.

Honestos existem aos milhares, generosos têm as pencas, bom profissionais, famosos e intelectuais, tá assim ó, mas ninguém consegue ser do jeito que você é.

Por isso ainda que não tenhamos música, filme ou lugar favorito, sei que aprendemos a nos amar pela marca que deixamos um no outro e isto sim, é nossa exclusividade.

E, se a paixão é um elixir para a vida, que vivamos embriagados.

Eu topo. E você?

Quer me conhecer melhor? Assista ao vídeo “Quem sou eu” https://www.laircecardoso.com.br/quem-sou-eu/

Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Comentários (7)

Alcir Rodrigues da Silva Responder

Estou muito feliz por vc está iniciando esse novo trabalho. Acho que que vc merece e se depender de mim e do Lucas nos vamos te apoiar .Boa sorte nessa nova nessa nova empreitada. Te amamos bjs

11 de outubro de 2019 at 22:34
    Lairce Cardoso Responder

    Essa torcida é demais. Amor eterno.

    22 de outubro de 2019 at 13:22
Léo Responder

O Alcir dançando xote !? Essa eu queria ver kkkk … maravilhosa simplesmente carta maravilhosa.

12 de outubro de 2019 at 15:34
    Lairce Cardoso Responder

    E dançava muito bem por sinal… um verdadeiro pé e valsa.

    22 de outubro de 2019 at 13:21
Régia Dossi Responder

Ai ai. Quem não se identifica.. o amor chega e se instala. Lindo, Lairce. Te amo

12 de outubro de 2019 at 16:40
Bárbara Rodrigues da Silva Responder

Que lindo!
Muito amor pra vocês por toda vida.

19 de outubro de 2019 at 20:23
    Lairce Cardoso Responder

    Obrigada pelo carinho.

    22 de outubro de 2019 at 13:19

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)