Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

TRISTEZA POR FAVOR VÁ EMBORA

20 de abril

Tristeza, por favor, vá embora! Minha alma que chora está vendo o meu fim…

Atualmente é muito mais comum do que pareça, especialmente nos tempos difíceis que estamos vivendo, confundir tristeza com depressão. Algumas pessoas ao se verem tristes, por conta de fatos ou acontecimentos que demandam mais cuidados em suas vidas, dizem estar depressivos, além disso descrevem a tristeza de amigos ou parentes, também como depressão.

O que é mesmo tristeza?

Etimologicamente, o termo tristeza originou-se do latim tristitia que quer dizer estado de desânimo ou aspecto infeliz. Á primeira vista, tristeza é tão somente um sentimento ou emoção absolutamente comum entre nós seres humanos. Ela causa a falta de ânimo para a realização das tarefas diversas, a falta de alegria perante as coisas da vida, além de insatisfações pessoais. .

Como vencer a tristeza?

Primeiramente deve ser respeitado os gostos, hábitos, recursos emocionais de cada um ao vivenciar as experiências do dia-dia, todavia, algumas alternativas podem ser utilizadas e adaptadas às rotinas diárias para lidar com a tristeza, como por exemplo:

  • Preencher sua rotina com atividades, a fim de que que tragam sensação de bem-estar e prazer. Por exemplo: passeios, conversas com amigos, viagens, mudar a aparência física, em outras palavras, dar um novo foco à sua vida;
  • Meditação, yoga, massagens de relaxamento;
  • Aprender coisas e atividades novas de acordo com o seu gosto pessoal ;
  • Praticar exercícios físicos porque libera o hormônio do prazer e do bem estar;
  • Incluir a música em todas as atividades porque ela melhora o estado de humor;
  • Assistir filmes, programas de comédias,
  • Aceitar a ajuda a pessoas de sua confiança, que não se apoia em julgamentos ou achismos.
  • Quando, sentir necessário, pedir ajuda profissional para que esse estado melancólico não se alastre e se transforme em depressão.

Qual a diferença entre tristeza e depressão?

Depressão e tristeza não são a mesma coisa, embora alguns sintomas sejam muito parecidos, são sentimentos completamente distintos. Na verdade, a depressão é uma doença que requer sério tratamento e, pode ser um processo longo e lento para a cura. Dependendo do estágio que se encontra, inspira muitos cuidados, pois pode levar a pessoa à morte. Diferentemente disso, a tristeza é apenas uma emoção, causada por um ou mais assuntos específicos. Solucionando a questão, poderá até deixar algumas cicatrizes, mas não expõe o indivíduo ao risco de vida.

Porém, é bom que se saiba que tristeza em demasia, por questões deixadas de lado ou mal resolvidas resolvidas, pode sim, se transformar em depressão. Ficamos tristes, normalmente por causa causas externas, por exemplo quando ocorre algum evento ou fato negativo em nossas vidas ou, quando acontece algo desagradável com pessoas com quem amamos e nos importamos muito.

Antes de mais nada, ficar triste faz parte da vida, todas as pessoas vão passar por episódios de tristeza, isso é natural. Ninguém passará pelo planeta ileso de sentir-se triste, porém a tristeza tem duração limitada, mas isso não impedirá de, enxergar as outras coisas boas que estão acontecendo ao seu redor.

Diferentemente da tristeza, a depressão nasce de um fenômeno interno do indivíduo, e tem sintomas e duração bem maiores. A melancolia é permanente e vem acompanhada de desânimo, falta de interesse por tudo e por todos. Não só altera o sono e o apetite, causando apatia, sentimento de vazio, de desamparo, como também prejudica o desempenho da pessoa em todos os seguimentos da vida.

Porque confunde-se tristeza com depressão?

Precisamos falar sobre depressão. - Vitta

Um dos motivos para a confusão entre depressão e tristeza é que, alguns sintomas são bem parecidos e o tratamento, dependendo do grau, são similares. Grande parte dos remédios para depressão ajuda a combater a tristeza.

Como já dissemos, quando solucionado as questões que deixam a pessoa triste, o seu ânimo tende a voltar ao normal. Porém, fique atento! Prolongando a tristeza além de um limite razoável, e se ocorrer a mudança de comportamento, e a pessoa começar a agir de maneira diferente do habitual, então é bem possível que ela esteja em depressão. Mesmo quando ficamos tristes, somos capazes de reagir aos estímulos positivos de prazer, o que não acontece com uma pessoa depressiva.  

Em virtude do estado de depressão a pessoa enfraquece e perde a força de vontade de fazer qualquer coisa, inclusive de viver. De tal sorte que não tem forças para lutar contra nada, nem consigo mesmo, por isso o tratamento com especialistas é inevitável.

A pessoa pode se tornar depressiva, inicialmente por conta de situações externas, porém é no seu interior que a a depressão vai se desenvolver e se alojar, de forma invisível e silenciosa, provocando um estrago razoável. Em alguns casos, quando a pessoa é muito resistente ou não tem o apoio adequado, lamentavelmente, tarde demais, irá perceber tal estrago.

O desenrolar da depressão, pode ter início por causa de fatores pontuais, quando se é ou está:

  • vítima de bullying;
  • desprezado por escolhas pessoais;
  • Sofrer violência doméstica;
  • rejeitado por amigos/familiares, por preconceitos;
  • resistente ao fim de relacionamentos;
  • Apegado excessivamente;
  • histórico de depressão na família;
  • Dificuldades financeiras;
  • Outros Transtornos Mentais (comorbidade);
  • Perda dos pais ou outro familiar;
  • Doenças Físicas, aliás o emocional mal curado é que leva doença física e não ao contrário;
  • Desemprego;
  • Dificuldades de relacionar-se com os demais.

Quais os tratamentos para tristeza e depressão?

Problemas de auto-estima nas crianças

Existem dois métodos de tratamento para a depressão e para a tristeza. Um se baseia na prescrição de medicamentos antidepressivos. Esse tratamento é feito pelo psiquiatra, que acompanha a pessoa e, monitora a fim de ajustar a sua utilização, conforme cada caso.

Outra forma de tratamento é a terapia. Na verdade, uma não exclui a outra. Na terapia é estabelecida uma relação de confiança entre o profissional e o cliente, onde serão tratados os aspectos emocionais que afetam a pessoa negativamente, alterando seu humor e dificultando a superação do quadro de tristeza ou depressão. No tratamento terapêutico, são identificadas as causas do problema, onde e porque uma determinada situação abalou o sistema psicológico e emocional.  

Portanto é recomendável aliar os dois tipos de tratamento, para que em conjunto, sejam atacadas as causas e os sintomas, aumentando assim a eficácia e rapidez do tratamento.

Como ajudar alguém com depressão

Dar apoio à uma pessoa depressiva pode significar mais do que apenas oferecer um ombro para chorar.

Se conhece alguém que está diagnosticado com depressão é muito importante entender que o tratamento da depressão, como mostramos acima, é fundamental, e requer, portanto, cuidados médicos e psicológicos. Por mais importante que seja ouvir e incentivar a pessoa que está clinicamente deprimida a se abrir e falar sobre seus estados interiores com pessoas de sua confiança, nem sempre isso pode ser suficiente.

Ao querer ajudar alguém com depressão, uma das melhores coisas que pode fazer é apoiar e incentivar seu tratamento. Tente mostrar para ela, que ignorar este transtorno não vai fazer com que ele desapareça. Ao contrário!

Uma coisa muito importante na hora de ajudar alguém com depressão: não o julgue! Por isso, abra antes a sua mente, e jogue fora aquelas conversas do tipo: “depressão é falta de Deus” ou “depressão é frescura”. Depressão é uma doença muito grave que requer cuidados.

Este é o momento para tentar compreender – mantendo a calma e o equilíbrio. Não tente julgar a vida de quem está sofrendo, mostre que tem vontade de ajudar. Isso produzirá um efeito muito benéfico na vida de quem está deprimido. O acolhimento, especialmente da família, é essencial para a cura da pessoa.

COMO A TERAPIA PODE AJUDAR

Através do atendimento clínico, tanto o psicólogo quanto o terapeuta integrativo, guardando as diferenças de suas ferramentas de trabalho, auxilia o indivíduo a se conhecer melhor e, em conexão consigo mesmo é possível compreender o significado que tem dado às suas emoções e sentimentos, ao longo de sua vida.

Na Terapia é possível identificar de onde vem as suas questões emocionais, as experiências que as trouxe a esse estado de tristeza ou de depressão. Muitas vezes o indivíduo não consegue enxergar estas questões sem a ajuda do profissional.

É um tratamento muito delicado, que requer um certo tempo e, que varia de pessoa para pessoa. A terapia ajudará a pessoa conhecer-se mais, ampliar seus recursos emocionais e adquirir uma nova maneira de olhar para suas dificuldades. A partir do momento em que entra em contato com suas dores, emoções e impasses, embora possa ser um processo doloroso, mas, aos poucos, a ficha vai caindo, transformando a dor em libertação .

Algumas dicas para não entrar em processo depressivo

Cuide-se diariamente, a fim de evitar o doloroso processo de depressão. Fica aqui algumas dicas, que embora pareça muito trabalhoso, te livrará de muitos sofrimentos. Antes de qualquer coisa, busque alternativas que estimulam mudar sua visão ao seu redor. Saia do micro, vá para o macro. A vida tem uma volta maior que você imagina, depois procure:

  • Gerenciar seus pensamentos para que eles não te afastem do momento presente, do aqui-agora, ou seja procure viver o dia de hoje. Ontem já foi, amanhã não se sabe, então certo mesmo só o hoje;
  • Permitir-se, pois todas as vezes que você se abre para o novo coisas incríveis acontecem em sua vida. Seja receptivo;
  • Tirar dos seus discursos os “eu deveria”, “eu tinha que ter feito”, “não era pra ser assim”, porque essas atitudes te deixa exigente demais consigo mesmo.
  • Praticar a autocompaixão. Através dessa prática você irá descobrir o maior amor de sua vida. Você mesmo!
  • Não êxite em buscar ajuda. Não se sinta constrangido em buscar ajuda. Terapia não é frescura, pode salvar sua vida!
Pin em espiritualidade

Veja também: https://laircecardoso.com.br/cafe-com-a-lairce/quer-ser-feliz-pare-com-tantas-exigencias/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é cartao-blog-1024x577.jpg

Sobre o Autor: Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)