Blog Lairce Cardoso

Lairce Cardoso

MEU CORPO É MINHA CASA

30 de março

O seu corpo é a sua casa, mas nada de achar que as regras são suas. Negligenciar os sinais de alerta emitidos pela sua morada é traçar um caminho sem volta para muitos problemas emocionais.

Um homem com roupas de casa cuidando de si mesmo | Foto Premium

Seu corpo está pesado, você anda se arrastando, dorme mal, sente tremores, arrepios, mas você acha que é só um resfriado e que basta um analgésico que tudo ficará bem. Os seus relacionamentos vão de mal a pior, mas você acredita que pode ser apenas uma fase ruim. Seu filho te pede colo, e você acha que isso coisa de criança mimada e também não tem muito tempo. O trabalho passou a ser apenas uma obrigação, conseguir ir trabalhar já está de bom tamanho, chegar no horário é coisa que já nem se lembra mais a quanto tempo não cumpre. Mas você vê isso como normal, afinal estamos atravessando tempos difíceis. Tá todo mundo no mesmo barco.

Cuidado! O seu corpo está emitindo sinais luminosos de que algo não está bom, e estes são comportamentos comuns de quem nem percebe quanto está negligenciando a casa onde habita, chamada corpo físico.  E esta falta de cuidado pode acarretar doenças emocionais muito complicadas, por exemplo a depressão.

Não dar a devida importância aos próprios sentimentos é descuidar da saúde mental e física e, cedo ou tarde seremos cobrados por essas atitudes e provavelmente será bem alta a conta cobrada em nossa fatura.

CUIDE DE SI MESMO

Quer ser mais feliz? seja mais egoísta. (é sério!)

Não cuidar de si mesmo é desequilibrar-se físico e mentalmente, pois quando não cuidamos da autoestima, do nosso amor próprio e, ignoramos nossos sentimentos podemos nos tornar indivíduos extremamente submissos, com medo de ofender, machucar ou se opor aos outros, mesmo que seja no extremo do que podemos suportar.

A falta de cuidado com a gente mesmo é como se fosse um abandono afetivo, porque não temos a capacidade de olhar, de cuidar, de ter interesse por nós mesmos. Abandonamos a pessoa mais importante pra gente, que somos nós mesmos.

Embora, essa atitude, nem sempre seja percebido pelas pessoas, porque elas estão tão ocupadas, olhando, cuidando e mantendo o interesse no bem estar alheio e, que olhar para si mesmo, parece ser coisa de gente desocupada.  

Estão tão ocupadas em se ocupar com o próximo, mas não consegue perceber que o próximo mais importante é ela mesma. Não se iluda, isso não é nenhuma virtude, é sim uma negligência com a vida que recebeste de presente. 

E, engana-se quem acha que isso é bobagem, estudos científicos e até psicológicos, provam que esse tipo de negligência, afetam não só a pessoa, mas todo o meio onde ela vive. E mostra ainda que há três tipos de negligência.

NEGLIGÊNCIA FÍSICA

Veja como a coisa é séria. Tenho certeza que muitos vão se identificar com esse tipo de negligência.  Quem nunca deixou de ir ao médico, se automedicou ou passou dias só comendo alimentos não-saudáveis?

Na sede de acudir os mais próximos, deixamos nossa casa se deteriorar, só não damos conta que o risco de contrair de doenças é muito maior, pois, normalmente estamos fragilizados pela faltas de cuidados. E, aí sem sombras de dúvidas não estaremos em condições de cuidar de nós, tampouco dos que estão sobre nossos cuidados, como os nossos filhos, por exemplo.

Além disso, somos como espelhos, se ensinamos praticamos a falta de cuidado conosco, será provavelmente neste comportamento que vão se espelhar, ao cuidarem de seu próprio corpo.

NEGLIGÊNCIA EDUCACIONAL

Sabe aquela falta de motivação, disfarçada muitas vezes de preguiça em buscar novos conhecimento? Trocando em miúdos, quando nos privamos ou privamos alguém de desenvolver sua capacidade intelectual, ou quando praticamos hábitos que interferem no nosso desenvolvimento, como consumo de drogas, álcool e medicamentos sem orientação médica, estamos cometendo a negligência educacional.

NEGLIGÊNCIA EMOCIONAL

A negligência emocional é a omissão, descuido, desinteresse e descompromisso de cuidado e afeto a alguém, podendo ser a si mesmo, a familiares, amigos, colegas, idosos, crianças.

Nesse caso, as necessidades emocionais são ignoradas, privando o suporte emocional e compreensão dos sentimentos necessários ao desenvolvimento.

É o tipo de negligência mais difícil de ser identificado, pois não apresenta sintomas físicos e muitos dos sinais são omitidos.

Cuide de si mesmo

MAS COMO IDENTIFICAR AS NEGLIGÊNCIAS

Estudiosos dizem que não é tão fácil, pois não tem como mensurar através de exames ou diagnósticos, porém há alguns sinais muito comuns, capazes de identificar quando estamos abandonado nossa casa a ermo.

  • O descuido com a própria saúde
  • Sensação de não se conhecer mais, como se fosse um estranho pra si mesmo
  • Dificuldade em vivenciar e compartilhar emoções
  • Insatisfação com a própria vida
  • Conflitos em relações interpessoais e profissionais
  • Descomprometimento
  • Dificuldades em manter um bom desempenho em qualquer seguimento da vida
  • Crises de Ansiedade
  • Depressão
  • Crise de pânico
  • Problemas na vida sexual

Todo carro tem um o painel que emite sinais luminosos para avisar que falta óleo no motor, gasolina e outras, que se forem negligenciadas, provavelmente nos deixará na mão. Pois é! Esses comportamentos podem ser o sinal luminoso que serve de alerta para a percepção de, alguma coisa não está nos conformes e que você foi deixado de lado por você mesmo. 

Além desses comportamentos, existem outras atitudes, muito comuns entre aqueles que não conseguem olhar pra si mesmo. E, muitas vezes se chicoteiam por qualquer motivo.

SIMULAR SENTIMENTOS

A pessoa é expert em encobrir seus sentimentos, finge o tempo todo que as sensações não existem, e até diminui a importância da próprias emoções. Um exemplo clássico é esconder o ciúme ao parceiro(a), porque tem-se a ideia de que ter essas sensações é algo errado e deixar aflorar o que vai na sua alma só trará problemas e aborrecimentos. Então engole tudo.

APARENTAR FRAQUEZA

Um exemplo bem típico ajudará a entender: quando erramos uma receita que todo mundo faz com a maior facilidade, julgamos que somos fracos por ficar chateados com algo tão bobo.

Além da sensação de que certas emoções são erradas, a negligência emocional também pode causar a falsa impressão de que determinados sentimentos são sinônimos de fraqueza.

DISFARÇAR DE SUPER-HERÓI

O sentimento de super-herói é caracterizado pelo comportamento de que é possível ter o controle de todas as emoções, como se elas fossem insignificantes. É como se vestíssemos uma capa ou armadura de herói, tentando convencer a nós mesmos de que superaremos tudo sozinhos, que nada abala nossos alicerces.

Um caso recorrente é quando nos sentimos tristes porque alguém muito próximo nos magoou, mas aos olhos dos outros tentamos aparentar que está tudo ótimo, que aquilo não nos abalou. Prefere-se magoar a si mesmo que

ENCOBRIR SITUAÇÕES OFENSIVAS

Quando sofremos qualquer tipo de abuso moral e não respondemos, denunciamos ou sequer agimos em relação a isso, estamos camuflando nossos próprios sentimentos em virtude de atos desrespeitosos dos outros conosco.

Pode ser desde uma atitude incômoda até um caso muito mais sério de desacato.  A tendência ao omitir nossas emoções é deixar crescer em nos outros sentimentos como a culpa, fragilidade, vulgarização, medo e insegurança.

CULTIVAR O MENOSPREZO

Quem nunca julgou como frescura os sentimentos de alguém próximo que atire a primeira pedra. De tanto menosprezar os nossos sentimentos, passamos a achar que emoções e sentimentos são bobagens.

Quando um amigo desabafa por estar ansioso e já emendamos um “que exagero!”, “que besteira!”, “nem vale ficar assim por causa disso”, estamos negligenciando as emoções alheias. Exatamente porque não sabemos lidar com emoções.

Como já disse em outras matérias aqui no blog, todas a doenças físicas estão relacionadas a questões emocionais e neste caso, não seria diferente, muitas são as complicações de saúde, tanto mental quanto física, associadas à negligência. Assim quando não olhamos para nossas emoções e não entendemos a importância disso, nosso corpo adoece como sinal de alerta de que precisamos parar, refletir e mudar alguns padrões de comportamento. E são doenças que levam desde uma adoecimento físico até o suicídio

NÃO SEJA NEGLIGENTE CONSIGO MESMO

Mudanças de hábitos não são fáceis, para o seu êxito é preciso de muita disciplina e dedicação e, só traz resultados eficientes quando a pessoa quer a mudança. Caso contrário o mundo pode entrar e ação para melhorar a vida dessa pessoa, mas nada acontecerá, se ela não se dispor a mudar

Mas ainda que seja difícil, vale a pena tentar, por isso se você sofre com os males da negligência com você mesmo e, consequentemente com os mais próximos, observe algumas atitudes que, segundo especialistas, podem ir sendo acrescentadas ao seu dia a dia, que te ajudarão segundo especialistas.

REPENSE SUAS ESCOLHAS

4 passos para ser grato no dia a dia

Tire um minutinho pra você e antes de dormir, reflita sobre o seu dia. Pense no que poderia ter sido diferente e que te deixaria melhor, mais feliz. E quais dessas ações apenas dependem de você. Comece a fazer novas escolhas, sempre podemos ter escolhas diferentes, ajustando aos poucos a nossa vida como gostaríamos que fosse.

QUESTIONE SEUS HÁBITOS E VÍNCULOS

Escolha bem o que vai colocar em seu interior e como você absorve isso. Isso vale para alimentos, pensamentos e para pessoas. Avalie suas companhias, quais as pessoas que não te agregam nada e até mesmo o que vai comer? E como você cuida das pessoas à sua volta? Como elas cuidam de você e como isso interfere em suas emoções? Reveja, você pode se surpreender com a quantidade de coisas e pessoas que não precisam estar na sua vida.

IMPOR SEUS LIMITES É NECESSÁRIO

Abraçamos mais responsabilidades do que somos capazes de dar conta. Somos cobrados de sermos bons profissionais, boas mães, bons pais, bons amigos, bons filhos, bons namorados. E embarcamos nesse mar de cobranças e vamos colocando mais pesos nas nossas costas, que elas realmente suportam.

E assim, claro não nos sobra tempo para olhar para nós mesmos, tampouco para nos cuidar. É preciso impor nossos limites para os outros, mas para nós mesmos, ante de adoecermos. Pense no quanto o fardo alheio está afetando sua saúde. Aprenda a dizer não.

ENTENDA E COMPREENDA OS OBSTÁCULOS

Saiba a importância de cuidar de si mesmo para ter saúde e bem-estar |  Notícias Unimed João Pessoa

Nós já passamos por nossos piores dias. Se estamos neste aqui e agora, é porque conseguimos sobreviver aos momentos mais catastróficos de nossas vidas. Portanto, fomos capazes de ultrapassar, de uma forma dolorosa ou não, os obstáculos que surgiram em nossas trajetórias. Ou seja, somos fortes. Por isso, entenda de uma vez por todas que obstáculos fazem parte de nossa vida, resolva-os quando puderem ser resolvidos. Se não tiverem solução, solucionado está.

ESTÁ TUDO BEM PEDIR AJUDA

Definitivamente há coisas que não conseguimos resolver sozinhos e não há nada de errado em procurar ajuda e isso não significa, de modo algum, que somos fracos. Muito pelo contrário, quando pedimos ajuda, significa que temos a coragem de se abrir para o novo. Existem muitos profissionais competentes que podem auxiliar a enxergar um novo caminho, uma nova saída, te ajudará a não esquecer de si, e não esquecer que você precisa reconhecer seu valor.

Veja também : https://laircecardoso.com.br/cafe-com-a-lairce/as-vantagens-de-uma-boa-noite-de-sono/

Siga-me: http://@lairce_cardoso_ofc

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é cartao-blog-1024x577.jpg
Sobre o Autor: Lairce Cardoso
Lairce Cardoso

|

Nasci no berço da família Cardoso, na cidade de Paranapuã, no interior de SP no dia 15 de Julho de 1.963. Sou a nona filha do Senhor Libério e da Dona Lindaura.

Deixe uma mensagem

Qual o seu nome?
Preencha com um e-mail válido
O seu endereço de e-mail não será publicado
Digite uma mensagem :)